Divulgação
Divulgação

Parceria Petrobras-Sebrae inclui 11 mil pequenas e médias empresas na cadeia do petróleo e gás

Dentre as maiores demandas do setor, destacam-se os fornecedores de equipamentos de alta tecnologia e de navios de última geração

Mateus Coutinho, especial para Agência Estado,

17 de setembro de 2012 | 19h45

Uma parceria entre a Petrobras e o Sebrae prevê a destinação de R$ 78 milhões para investimentos de pequenas e médias empresas no adensamento e qualificação da cadeia produtiva do petróleo e gás. O acordo, firmado em 2004, se estende até 2014, indicando um cenário promissor para o setor.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

De acordo com nota distribuída à imprensa pelo Sebrae, foram concluídos 22 projetos, 18 ainda estão em andamento e cinco estão em estruturação, em 16 estados. Desde 2004 até o ano passado, foram contempladas mais de 11 mil empresas.

O convênio Petrobras-Sebrae foi firmado no âmbito do Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo e Gás Natural (Prominp), do Ministério de Minas e Energia, que foi criado, em 2003, com o objetivo de maximizar a participação da indústria  nacional de bens e serviços na implantação de projetos de petróleo e gás natural no Brasil e no exterior.

Para o Sebrae, a crescente demanda das gigantes do setor petroleiro no País exige, principalmente, investimento em qualidade e responsabilidade social e ambiental dos pequenos empresários que querem se inserir na cadeia produtiva. A partir dessa exigência, a Petrobras e o Sebrae trabalham a qualificação nos diferentes níveis de atividade dos fornecedores, por meio de projetos que contemplam desde a gestão empresarial até as diferentes certificações técnicas e de responsabilidade social.

Dentre as maiores demandas do setor, destacam-se os fornecedores de equipamentos de alta tecnologia, como robôs marinhos para monitorar as atividades de exploração, e de navios de última geração para o transporte do maquinário utilizado na extração do petróleo. Outra área que vem ganhando atenção das grandes petroleiras são os pequenos empreendedores locais, como cooperativas para fornecer uniformes aos trabalhadores do setor.

Até quinta-feira, dia 20, os principais fornecedores e representantes do setor se encontram no Rio de Janeiro para a conferência Rio & Oil, a mais importante da América Latina no ramo de petróleo e gás natural, onde estão sendo discutidas as oportunidades e desafios para os próximos anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.