Páginas suprem falta de RH

Páginas suprem falta de RH

Processo de seleção de funcionário deve ser ágil

O Estado de S.Paulo

31 de julho de 2017 | 06h00

Os serviços de sites de recrutamento são especialmente úteis em pequenos negócios, que não costumam ter equipes tão estruturadas de recursos humanos. “A maior ‘dor’ para essas empresas é selecionar e reter talentos”, afirma Beatriz Soares, gerente de marketing da unidade de negócios B2B da Catho. A empresa lidera o ranking de melhores sites para recrutamento, com 61 pontos.

Na hora de optar por um site de recrutamento, 46% dos pequenos e médios empresários ouvidos na Escolha PME dizem que o mais importante é observar os serviços. Desses, 76% se preocupam com a qualidade desses serviços, e 36%, com a agilidade deles. Para 33% dos entrevistados, o atendimento é um driver de decisão – desses, 54% consideram essencial agilidade. “Com um software inteligente e uma equipe em contato para atender suas demandas, os empresários economizam tempo, e isso é muito valioso”, diz Cristina Degani, da equipe de Marketing de Produtos da Vagas.com.

Gratuidade e serviço para as empresas

Cobrar o cadastro de currículo do candidato em vez da publicação de vagas da empresa é um dos motivos que ajudam a explicar a liderança da Catho entre os sites para recrutamento de funcionários.

No modelo da Catho, a publicação de vagas é gratuita e ilimitada, enquanto o pagamento é obrigatório para o candidato que deseja incluir seu CV na base da plataforma, que já tem mais de oito milhões de currículos cadastrados. 

A proposta é exatamente a inversa na Infojobs, que não onera os interessados, mas ganha com os anúncios das empresas. A Infojobs não foi localizada para comentar os resultados da pesquisa.

Para Beatriz Soares, gerente de Marketing da unidade de negócios B2B da Catho, a cobrança aos candidatos acaba atraindo perfis mais “engajados”. “Como estão pagando, usam, correm atrás das vagas.”

A Catho oferece também, gratuitamente, uma consultoria que ajuda na criação de anúncios mais convidativos. “Nem sempre o que a empresa escreve é o que atrai mais o candidato. Temos especialistas que ajudam a montar a vaga pensando nisso, o que é importante para o pequeno empresário, que costuma ter um quadro restrito de funcionários para essa tarefa.”

Serviços mais complexos, no entanto, são cobrados, como a ferramenta de busca ativa. Com ela, a empresa recebe recomendações de candidatos que poderiam se interessar pela vaga e tem a possibilidade de aplicar um teste online para avaliar competências e habilidades específicas.

Segundo Beatriz, 90% das pequenas empresas acabam ficando mesmo com as ferramentas gratuitas. Mas, para atrair esse público, a Catho pode oferecer um valor 66% menor nos serviços para empresas com até dez funcionários.

Seleção com modalidade pré-paga

No site da Vagas.com, segundo na lista de objeto de desejo (8%), o cadastro de currículos é gratuito, mas as empresas pagam os anúncios. A plataforma tem mais de 2.500 clientes – metade é de PMEs.

Para esse público, o site criou uma alternativa aos pacotes de serviços: uma modalidade pré-paga. A empresa compra créditos para gastar com o que desejar e quando precisar, seja para um processo seletivo ou outros recursos, como aplicar uma avaliação comportamental para selecionar os candidatos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.