Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Padaria drive-thru pretende abrir lojas perto ou dentro de estações de metrô

Rede de franquias negociou 106 unidades no ano passado, inclusive nos Estados Unidos

GISELE TAMAMAR, ESTADÃO PME,

09 de janeiro de 2014 | 06h40

O empresário Tom Ricetti tem novos planos para a rede PãoToGo em 2014: abrir unidades dentro do conceito "walk thru" dentro ou próximas de estações de trem, metrô, terminais rodoviários ou calçadões. A ideia é implantar quiosques nesses locais para as pessoas comprarem pão e outros itens de padaria, sem precisar entrar na loja. É uma alternativa ao conceito inicial da rede, de drive thru, em que o cliente compra os produtos sem sair do carro.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Em São Paulo, Ricetti quer começar a abrir quiosques próprios e planeja participar de licitações para abrir pontos em estações de trem e metrô. No caso do walk thru, a loja tem 16 metros quadrados e precisa de um espaço próximo para manter um estoque. Por ser menor, o investimento inicial é de R$ 95 mil.

Já no modelo drive thru, a quantia exigida é de R$ 200 mil. Nesse modelo, a PãoToGo tem duas opções de loja: Gran (40 m2 de construção e 200 m2 de terreno) ou Pass (container - 25 m2 de construção e 150 m2 de terreno). Esse último modelo de loja pode ser instalado em postos de gasolina e estacionamentos, por exemplo.

:: Leia também ::

Como começou a PãoToGo

Ricetti começou a vender franquias em março e a primeira unidade foi inaugurada em julho, em São Carlos. Atualmente, a rede tem seis unidades em operação - duas em São Carlos, Jundiaí, Piracicaba, São José dos Campos e Uberlândia. Até o fim do mês, começam a funcionar em Rio Claro, Curitiba, Bauru e Campo Grande.

No balanço do ano, Ricetti negociou 106 lojas e a rede fechou com um faturamento de R$ 3,280 milhões. Já para 2014, a expectativa é atingir 300 lojas negociadas e um faturamento de pelo menos R$ 40 milhões. A rede também negociou três unidades nos Estados Unidos e tem um master franqueado na Argentina, que vai abrir, inicialmente, duas lojas. Chile e Uruguai também estão nos planos.

"Eu acho que o que a gente vende, tempo e comodidade, não tem volta. Padaria drive thru não tem mais volta. Você fornecer tempo para qualquer pessoa é essencial. E comodidade é o que todo mundo quer", afirma Ricetti.

Novidade. O empresário também começa um projeto piloto para entregar pão com drones - veículos aéreos não tripulados. Os testes começam em fevereiro em São Carlos para entregas em casas localizadas a uma distância de até 350 metros da padaria. "O problema é pousar. Já compramos os drones e vamos fazer testes", conta Ricetti.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.