Divulgação
Divulgação

Óculos de sol para cachorro? Dupla de São Paulo quer transformar novidade em tendência

Empresários apostam na paixão do brasileiro por animais de estimação para vender produto entre R$ 100 e R$ 120

Renato Jakitas, Estadão PME,

14 de dezembro de 2012 | 06h30

Sapatinho para não sujar as patas. Cachecol para os dias de frio. E, agora, também óculos de sol para não prejudicar a retina durante os passeios ao ar livre.

A novidade é uma das apostas dos jovens empreendedores Alan Guindi e Edmond Khafif – 24 e 23 anos, respectivamente. Donos de uma importadora de acessórios para animais de estimação, a Duki, eles acreditam que, a exemplo dos humanos que adoram um par de óculos escuros para compor o visual, os bichos também vão assimilar a moda. É questão de tempo.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

“O brasileiro adora uma novidade. E gosta de cachorro também”, afirma Guindi, que garimpa entre fabricantes chineses, norte-americanos e europeus novidades do mercado pet para compor seu portfólio de atualmente 350 produtos.

"Eu acho que o Brasil tem um potencial muito grande em vários mercados e, hoje, com todo mundo viajando para fora e vendo novidades, ele vai para Miami e vê um cachorro andando na rua com óculos escuros, quando encontra o produto no Brasil, vai comprar na hora”, arrisca o empresário, que investiu R$ 3,5 milhões no lançamento da empresa e espera alcançar o ponto de equilíbrio em três anos.

Com cinco modelos – três deles estéticos e dois voltados para cães com problema de visão –, os óculos têm proteção para raios UVA e UVB, tamanhos P, M e G e preços que variam entre R$ 100 e R$ 120 para o consumidor final.

“Compramos um primeiro lote com cerca de 80 mil peças e já vendemos 70% disso”, destaca Edmond Khafif.

Prescrito. Mais que um charme para o visual do cachorro, segundo Adriane Silveira, veterinária e blogueira empreendedora do Estadão PME, óculos escuro para os animais de estimação seguem o mesmo princípio da prescrição para humanos: o cuidado com raios ultravioletas.

“Assim como nós, os cães também ficam expostos à radiação solar e com o aumento da expectativa de vida dos animais pode sim ter relação com aparecimento da catarata senil, por exemplo”, afirma.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.