Divulgação
Divulgação

O tradicional brigadeiro Made in Brazil finalmente conquista Nova York

Mariana Vieira abriu a Brigadeiro Bakery em 2012 e hoje produz 31,6 mil unidades por mês nos EUA

Marcelo Osakabe - O Estado de S. Paulo,

23 de setembro de 2014 | 19h29

 O doce caseiro mais popular das festinhas de aniversário também faz sucesso no exterior. Considerado tendência mundial, em 2011, pela agência de publicidade J.W. Thompson, o brigadeiro virou notícia nos anos seguintes em veículos como o The New York Times e o Cooking Channel, entre outros, devido ao apelo de novidade e também à versatilidade. 

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Em Nova York, a guloseima fincou os pés devido ao enorme número de brasileiros que vivem na região. Uma dessas pessoas é a empresária Mariana Vieira, dona da loja Brigadeiro Bakery. Mariana mudou-se para a cidade em 2009, acompanhando o trabalho do marido. 

Recém-formada em um curso de gastronomia no Brasil, ela começou atuando como ‘personal chef’ em eventos privados, onde sempre oferecia brigadeiros de sobremesa. “Eu achava que dava um final feliz a toda refeição. Mas quem me ligava depois vinha somente falar do brigadeiro. Alguns faziam pedidos apenas do doce. Como aqui (EUA) os negócios são muito especializados, comecei a pensar que isso podia ser uma oportunidade”, afirma a empresária. 

:::Leia também:::

Doce sem frescura resiste ao gourmet

O momento era o mesmo em que a onda das brigaderias começava no Brasil. Mariana, que já ganhava fama por seus doces, foi convidada por um programa de televisão para apresentá-los em um episódio. “No final da filmagem, o amigo que emprestou a cozinha do seu restaurante disse que eu poderia me instalar no subsolo, se quisesse. Foi o que me fez abrir uma empresa”, relembra.

Agora, Mariana está de mudança para um endereço próprio, localizado a poucas quadras do Comodo, restaurante que a abrigou em Manhattan. A empreendedora vai investir US$ 350 mil, quantia que será usada, entre outras coisas, para aumentar o número de funcionários fixos que a acompanha. A equipe produz 31,6 mil brigadeiros por mês, com picos que chegam a 64 mil unidades quando a marca recebe grandes encomendas. Um dos maiores clientes da marca, por exemplo, é a Restaurant Associates, empresa que organiza eventos em lugares icônicos da cidade, como o MoMa, o Lincoln Center e o Empire State Building. 

Ao contrário do que acontece no Brasil, o maior sucesso da loja de Mariana são os doces com sabores clássicos, como o de chocolate, o beijinho e o de dois amores. Somente o de chocolate responde por quase um terço das vendas. “Como a cidade é muito cosmopolita e esse é um sabor novo, os americanos preferem começar com os tradicionais. Você não vai a Portugal e pede um prato contemporâneo de bacalhau, mas sim um prato clássico”, explica a empreendedora brasileira. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.