Divulgação
Divulgação

O que você precisa fazer para equilibrar com sucesso a vida pessoal e profissional

Empreendedores contam como fizeram ou fazem para dividir o tempo entre as atividades de negócio e as pessoais

Rodrigo Rezende, Estadão PME,

15 de julho de 2013 | 18h30

Conciliar vida pessoal e profissional é um tema presente na rotina de todos os profissionais, em qualquer área. Para empreendedores, que muitas vezes dedicam muito de seu tempo para desenvolver seus negócios, esse pode ser um desafio ainda maior. O Estadão PME conversou com alguns deles para entender o que fizeram ou fazem a respeito do assunto.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Há 20 anos dona de uma agência de branding, Ana Couto recorre às atividades físicas como forma de manter o equilíbrio. A empreendedora diz que trouxe dos Estados Unidos, onde morou com o marido, a vontade de empreender, assim como aprendeu a conviver, sem crises, com o trabalho e o pessoal de maneira integrada. 

“Sempre tive foco empreendedor. Passei por grandes estresses, mas consegui alinhar os dois lados sempre, o pessoal e o profissional. O tempo é integrado”, afirma. “Faço (exercícios) três ou quatro vezes por semana para manter a energia.”

David Reck, da agência Enken, e Richard Ryntenband, da holding Timos, têm algo em comum. Eles lideram diversos empreendimentos ao mesmo tempo. Reck, além da agência, está envolvido em mais quatro empresas, e Ryntenband, depois de passar alguns anos apenas investindo no mercado financeiro, resolveu empreender e hoje tem nove startups nas áreas de games, patentes e tecnologia. Ambos contam que trabalham muito.

“A maioria das pessoas tem a ilusão que quando for empreendedor vai trabalhar menos, mas é o contrário, na fase de projeto, principalmente, é preciso se dedicar muito”, diz Richard Ryntenband. 

Para ele, o que ajuda na administração do profissional em contraposição ao pessoal é enxergar isso e planejar bem para passar por essa etapa da melhor forma.

David Reck conta que hoje está mais organizado quanto ao tempo, ainda mais devido ao nascimento de sua filha, que tem três meses. “Já tive uma vida bastante misturada, o trabalho estava onde eu estava, mas hoje controlo principalmente o final de semana”, diz. “O que ainda não consigo é ficar sem o celular, olho e-mail 24 horas por dia”, revela.

Roberval Stefani, da Luminteh, que desenvolve soluções químicas para detectar doenças no exame de sangue e para identificar autenticidade de produtos, tem um lema. “Prezo muito a vivência com a família, por isso estabeleço horários bem planejados para estar com os filhos e para trabalhar”, conta ele, que tem a empresa atualmente incubada no Centro de Inovação, Empreendedorismo e Tecnologia da USP (Cietec).

Thiago Klein, proprietário da Loja Profissional, e-commerce que vende ferramentas profissionais, também aproveita o tempo com as filhas. “Uma vantagem de ser microempresário é ter flexibilidade de horário, vou para a academia, volto e tomo café com a família antes de ir para o trabalho”, exemplifica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.