Divulgação
Divulgação

O que a venda do WhatsApp ensina aos empreendedores

Você está disposto a endurecer com Mark Zuckerberg? De verdade?

DANIEL FERNANDES, ESTADÃO PME,

24 de fevereiro de 2014 | 15h38

 Há alguns ensinamentos possíveis de serem absorvidos pelos empreendedores por conta da venda do WhatsApp para o Facebook por US$ 16 bilhões. O primeiro, e mais evidente, é que uma tecnologia capaz de reorganizar um determinado mercado é atrativo o suficiente para chamar a atenção de gigantes desse mesmo setor.

::: Confira nossas páginas especiais :::

FRANQUIAS

TV PME

Rádio PME

Casos de Sucesso

Blog do Empreendedor

Agenda Tributária

Mas o principal ensinamento a ser extraído dessa bilionária negociação é a seguinte: seja duro com os interessados em seu empreendimento. Loucura? Não exatamente. A primeira entrevista de Jan Koum, um dos fundadores do WhatsApp, após a negociação, foi dada ao Wall Street Journal. Nela, Jan deixou escapar detalhes da negociação.

1) Mark  Zuckerberg se comprometeu a não colocar anúncios no aplicativo ou fazer qualquer coisa que modifique a tão sonhada experiência do usuário - um dos principais méritos do WhatsApp, aliás.

2) Jan também disse que o criador do Facebook garantiu que o WhatsApp vai permanecer independente do Facebook. Assim como sua equipe.

3) Por fim, e mais importante, Jam garantiu que a missão da empresa permanecerá a mesma. "Também tema ver com crescer. Nós ainda temos uma missão. Nós ainda precisamos de um bilhão de usuários e depois chegar a dois bilhões", afirmou.

E você, está disposto a endurecer uma negociação com Mark Zuckerberg?

Tudo o que sabemos sobre:
whatsapp

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.