Divulgação
Divulgação

O País de 10 mil startups

Fundadores do Buscapé e da Buy2Joy debatem sobre o fenômeno das novas empresas

Renato Jakitas, Estadão PME,

11 de outubro de 2012 | 07h37

O Brasil conta com cerca de 10 mil empresas ligadas à internet. E esse número deve dobrar em dois anos, segundo estimativas da Associação Brasileira de Startups. Em geral, esse grupo é formado por micro e pequenos negócios liderados por jovens sem experiência, mas com disposição para assumir riscos, atrair investidores e movimentar faturamentos milionários.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Rodrigo Borges e Flávio Antônio da Costa Filho exemplificam bem esse perfil. O primeiro, em 1999, ajudou a fundar o Buscapé, site líder em comparação de preços. A Buy2Joy, empresa de Flávio, ainda não alcançou esse patamar, mas ele já entende tudo de tecnologia e negócios – combinação necessária para decolar como empresário.

Participantes do 3º Encontro Estadão PME, eles debaterão sobre o futuro das startups – fenômeno que acreditam estar apenas começando. “Acho que se criou um ambiente favorável para as startups. O negócio envolve riscos, mas o jovem vê a oportunidade como algo interessante para a carreira”, afirma Borges.

Flávio concorda, mas alerta que o mercado deve ficar mais seletivo. “O setor está se profissionalizando. Não acredito em uma bolha, mas o nível de falências será bastante alto.”

Dicas para você vencer

Para dar o primeiro passo de muitos com uma startup é necessário compreender o que a diferencia das empresas tradicionais. A começar pela gestão. Aqui, o empresário e sua equipe precisam estar preparados para uma experiência dinâmica. É fundamental adquirir flexibilidade para crescer rapidamente e em larga escala, sem comprometer a operação. Um modelo de negócios chamado pelos especialistas de ‘escalável’.

Outro ponto fundamental diz respeito à inovação, que precisa ser o principal produto dessa empresa. O tempo também é importante para o sucesso. Para uma startup dar certo, empreendedores que atuam com destaque no ramo dizem que ela precisa ser criada no momento exato em que existe a oportunidade de negócio e a demanda por determinado produto ou serviço.

Mesmo assim, o futuro dono de startup tem de levar em consideração que não existe uma receita pronta para o sucesso. Mas para ajudá-lo a resolver essa equação, o Estadão PME preparou algumas dicas colhidas com quem já empreendeu na área e soube fazer as escolhas corretas no momento certo. Confira a seguir.

Produtos

Começar com uma estrutura cara e investimento alto não significa vitória. O foco deve ser no produto oferecido ao consumidor.

Talentos

Além de uma boa ideia, sua startup precisa de boas cabeças. Invista sempre na atração e manutenção de talentos.

Criativos

Não tenha medo de pensar grande e não se preocupe só com os aspectos técnicos. É tarefa da empresa criar algo relevante.

Investidores

Deixe o negócio em ordem e fique preparado para novos parceiros. Essas empresas atraem cada vez mais investidores. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.