Epitácio Pessoa|Estadão
Epitácio Pessoa|Estadão

O especialista responde: sua empresa está preparada para 2019?

Analista de negócios do Sebrae orienta empreendedor a analisar forças, fraquezas, oportunidades e ameaças da empresa para começar bem o ano

Redação, O Estado de S.Paulo

15 de janeiro de 2019 | 16h54

Por Rafael de Souza, analista de negócios do Sebrae-SP e especialista em gestão de negócios e de pessoas

O novo ano já chegou, então é importante que você tenha em mãos o planejamento da sua empresa para 2019. Assim, começará o ano a todo vapor e com maiores chances de conquistar os resultados desejados. Caso ainda não tenha feito ou finalizado o planejamento deste ano, seguem algumas dicas importantes.

Comece refletindo sobre 2018: quais foram as principais razões para o sucesso das metas alcançadas e quais os aprendizados das metas não atingidas? Em seguida faça a análise SWOT da sua empresa. SWOT é a sigla em inglês para Forças (Strengths), Fraquezas (Weakness), Oportunidades (Opportunities) e Ameaças (Threats), também conhecida como matriz FOFA.

As forças e as fraquezas do seu negócio estão sobre total domínio do empreendedor. As forças representam os pontos fortes do seu negócio e as fraquezas são aqueles pontos a melhorar. Exemplos: localização da empresa, recursos físicos e capital de giro.

As oportunidades e as ameaças não estão sob o domínio da empresa. São fatores externos ao negócio, sendo que as oportunidades são a mola propulsora ao crescimento do negócio. Por outro lado, as ameaças são os fatores que impedem o crescimento da empresa. Exemplos: taxa de juros, câmbio, concorrência e outros.

Para o alcance dos objetivos deve-se estabelecer planos de ação que geram dois efeitos: primeiro é maximizar os pontos fortes da sua empresa para explorar as oportunidades, o segundo é minimizar ao máximo suas fraquezas para reduzir o impacto das ameaças existentes no mercado.

Fique de olho nas tendências e oportunidades de 2019 para planejar o seu negócio:

1 - Marketing digital para gerar conteúdo, engajamento e relacionamento

2 - Marketing de experiência e realidade virtual para oferecer uma experiência impactante

3 - Consumidor mutante com mudanças comportamentais cada vez mais rápidas

4 - Customização para que os clientes se sintam únicos e atendidos com exclusividade

5 - Atendimento cada vez mais automatizado e, ao mesmo tempo, humanizado

6 - Mercados de nicho: idosos, alimentos orgânicos, alérgicos e intolerantes a glúten e a lactose

7 - Vender produtos/serviços e oferecer a equipe algo que gere propósito e valor

8 - Tempo é o maior ativo do mercado: trabalhe e ofereça eficiência neste recurso

9 - Clientes menos fiéis às marcas, aproveite esta oportunidade para atrair clientes

10 - Economia colaborativa, startups, modelos de negócio inovadores e flexíveis

 

Mais conteúdo sobre:
empreendedorismoempresa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.