Divulgação
Divulgação

No Brasil há um mês, Wendy's diversifica cardápio e aposta no café da manhã

Meta da rede é que refeição matinal seja responsável por 10% do faturamento; hoje equivale a 4%

Vivian Codogno, O Estado de S. Paulo

23 de agosto de 2016 | 07h00

Pão com manteiga feito na chapa e café com leite não são mais propriedade exclusiva das ‘padocas’ de bairro. Redes de fast-food já apostam há tempos na seção de café da manhã dos cardápios e, por mais que o resultado seja variável conforme a operação da marca, é uma tendência que reflete agora na recém chegada Wendy’s.

Famosa pelo hambúrguer de carne angus preparado em formato quadrado, a rede fez adaptações ao mercado brasileiro e a maior delas foi a opção pela escolha nacional de produtos para o café da manhã. Nas duas lojas da marca, o pão de queijo é o carro-chefe para essa parte do cardápio. A rede não descarta, inclusive, transformar o departamento em uma loja à parte no futuro.

A meta da Wendy’s, conforme aponta o CEO da marca no Brasil Marcel Ghomieh, é que o café da manhã seja responsável por 10% do faturamento da rede. Hoje, após o primeiro mês de operação em solo nacional, gira em torno de 4%. 

“Para nós, foi bastante oportuno trazer o café da manhã tipicamente brasileiro”, comenta. “Quero que o cliente tenha a sensação de estar em uma padaria”, analisa Ghomieh.

Para tanto, o funcionamento da seção de matinais é diferente do restaurante. A partir das 7 da manhã já é possível encontrar um café expresso na rede, enquanto a hamburgueria passa a funcionar apenas as 11h. A partir deste horário, ambos cardápios são servidos de forma simultânea.

Marcel reitera que é uma forma de atrair o cliente com o tíquete médio mais baixo ao longo do dia. “Assim, aumentamos o leque de alcance do cardápio, já que temos um corner à nossa disposição”, pontua. “Por que não pegar um copinho com alguns pães de queijo e comer no caminho para casa? É o formato get and go.”  

Operação. Em julho, a rede de fast-food norte-americana Wendy's desembarcou no Brasil com a proposta de agradar a gregos e troianos, bem como atrair uma clientela que vai das hamburguerias premium ao adeptos do McDonalds, um de seus principais concorrentes no mundo. Quem está por trás da operação brasileira é a própria Wendy's, que vai operar por aqui em joint venture com a Infinity Services e a Starboard, esta última uma das principais franquias da rede nos Estados Unidos.

A marca, que tem hoje aproximadamente 6,5 mil franquias e restaurantes próprios nos Estados Unidos e em 28 países, começa com duas unidades na capital paulista.

Tudo o que sabemos sobre:
BrasilMarcelEstados Unidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.