Sergio Castro/Estadão
Sergio Castro/Estadão

Negócios apostam na entrega de frutas em casa ou na empresa e começam a ganhar destaque

Empreendedores querem aproveitar tendência da alimentação saudável

ESTADÃO PME,

04 de novembro de 2013 | 07h54

Morango, manga, goiaba ou banana. É só escolher as frutas preferidas e pedir para entregar em casa ou na empresa. Ao apostar na busca pela alimentação saudável e na comodidade, empresas de São Paulo investem no delivery para ganhar mercado.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Sempre de olho no universo do empreendedorismo, o empresário Rafael Rodrigues Colombo escolheu o delivery de frutas para abrir seu negócio, depois de se formar em engenharia e direito e trabalhar no mundo corporativo. Ele abriu a Frutteto em agosto, com atuação mais focada na zona norte de São Paulo.

Colombo viu uma startup de delivery de frutas em Brasília e resolveu adaptar a ideia para a capital paulista. A ideia inicial era trabalhar com cestas de frutas com determinadas funções, como detox e frutas para reduzir o colesterol, criadas com a ajuda de uma nutricionista.

Antes de iniciar os negócios, Colombo chegou a fazer uma pesquisa com 300 pessoas: 87% responderam que pediriam frutas por delivery. E dessas, 60% mudariam os hábitos desde que tivessem a orientação de uma nutricionista.

No entanto, as vendas das cestas não deram muito certo e duraram um mês. O negócio começou a chamar mais a atenção dos consumidores com os pedidos personalizados. Para começar o negócio, Colombo investiu R$ 5 mil. Até o fim do ano, o foco é na divulgação do serviço, que também faz a entrega de frutas secas. A Frutteto exige um pedido mínimo de R$ 25 e cobra uma taxa de entrega de R$ 5 para a zona norte.

Outros negócios. Ainda em São Paulo, existe o Frutas na Mesa, que entrega frutas picadas ou inteiras. Outra empresa é a Snack Frutas, que entrega frutas frescas em empresas desde 2009.

Já a Mix Frutas foi criada há um ano em Suzano para entregar frutas prontas para consumo em dia e horário agendados. De acordo com a negociação do pedido, o negócio também leva os produtos para São Paulo e Litoral - e os pedidos podem ser de empresas, residências e eventos diversos. A empresa vende frutas em cestas, em caixas, em sacolas e salada de frutas em potes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.