Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Mulheres empreendedoras são foco de programa de aceleração

Programa criado pela Yunus, ligada a prêmio Nobel da Paz, e pela Empreende Aí vai acelerar 50 empreendedoras de São Paulo, Bahia e Rio de Janeiro; inscrições abertas até 1º de setembro

Redação, O Estado de S.Paulo

21 de agosto de 2020 | 13h51

Com o objetivo de mitigar os efeitos da crise econômica causada pelo novo coronavírus, a Yunus Negócios Sociais (empresa ligada ao Nobel da Paz Muhammad Yunus) em parceria com a escola de empreendedorismo Empreende Aí decidiram retomar o programa A.M.E.I. (Aceleração de Mulheres Empreendedoras de Impacto), realizado em 2019 e com foco em aceleração para mulheres empreendedoras de áreas periféricas.

O programa de aceleração retorna com uma novidade: antes restrito para a cidade de São Paulo, agora empreendedoras do Rio de Janeiro e da Bahia também poderão participar do projeto, que acontecerá 100% online entre os meses de setembro e dezembro. 

Serão selecionadas 50 mulheres entre empreendedoras que precisam repensar seu modelo de negócios por conta do ‘novo normal’ imposto pela pandemia e mulheres que pretendem abrir o próprio negócio agora.

O objetivo do A.M.E.I. é, além de ajudar as empreendedoras com mentorias e aulas de gestão, como marketing digital, vendas, gestão de fluxo de caixa, e aspectos tributários, também incorporar o impacto social em seus negócios e territórios onde se encontram. As inscrições estão abertas até o dia 1° de setembro neste link e o programa é totalmente gratuito. 

British Council e Fundação Casas Bahia são patrocinadoras do projeto e também participarão ativamente da construção da  metodologia. As instituições ainda pretendem incorporar como potenciais fornecedoras e parceiras as empresas aceleradas no programa. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.