Reprodução
Reprodução

Mochila com luz LED ajuda ciclistas; conheça essa e outras inovações do mundo das bicicletas

Em diversas partes do mundo, empreendedores desenvolvem ideias que podem ser bons negócios

Estadão PME,

28 de outubro de 2013 | 14h20

O segmento de bicicletas tem estimulado a criatividade de empreendedores. Para melhorar a convivência dos ciclistas com pedestres e motoristas de automóveis, eles desenvolvem itens que podem se tornar produtos de sucesso.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + :: 

O designer Lee Myungsu, de Seul, na Coreia do Sul, desenvolveu uma mochila que amplia a visibilidade de um ciclista nas ruas. O objetivo do dispositivo é manter os pilotos mais seguros em ambientes urbanos. O produto usa LEDs programáveis, que enviam mensagens a quem está atrás da bike.

Quem está na bicicleta pode escolher e acionar o sinal, como indicador de que vai virar à esquerda ou à direita ou aviso de 'pare'. A opção é feita por meio de um controle remoto que fica preso no guidão. O projeto estreou no Kickstarter, mas até o fechamento dessa matéria tinha levantado menos de US$ 10 mil, sendo que o objetivo para iniciar-se como negócio é arrecadar pelo menos US$ 80 mil.

Um equipamento parecido, criado também neste ano, é o Hammerhead. Por meio de luzes, o aparelho aponta o caminho correto ao ciclista. Para isso, ele usa o sistema GPS do smartphone. O benefício principal é a facilidade, pois o usuário não precisa operar o sistema no telefone o tempo todo. As luzes também ajudam motoristas a enxergarem as bicicletas. Os desenvolvedores estão levantando investimento para produzir a inovação.

Em São Paulo, um empresário criou, em julho, o Aro 27, uma mistura de café, loja, oficina e os dois diferenciais: estacionamento e o serviço de park´n shower. Ou seja, o ciclista pode deixar o veículo estacionado no local e tomar um banho antes de algum compromisso. Para abrir o negócio, o empreendedor investiu R$ 300 mil e espera conseguir o retorno do investimento em um ano. A expectativa dele é atingir um faturamento médio mensal entre R$ 30 mil e R$ 40 mil, a partir do sétimo mês de funcionamento.

O Social Bicycles inovou nos Estados Unidos. O sistema permite o usuário usar uma bike em qualquer lugar dentro de uma área determinada e deixá-la presa em um poste comum. A diferença é que a tecnologia não está nos centros fixos, mas sim nas bicicletas, que são equipadas com GPS e um computador. Funciona assim: o usuário faz a reserva via internet. Um aplicativo mostra onde estão as bicicletas disponíveis. Aí é só digitar um código pessoal de quatro dígitos para desbloquear a bicicleta e liberar um cadeado.

Segundo o site da revista Fast Company. Atualmente, as bicicletas sociais podem ser encontradas em quatro locais: Hoboken (New Jersey), Aeroporto de São Francisco, Sun Valley (Idaho) e Buffalo. No próximo ano, devem ser instaladas em Phoenix e Tampa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.