Divulgação
Divulgação

Mini cachorro-quente chega a SP e empresa pretende ampliar faturamento de R$ 6 milhões

Desafio do Totósinho é replicar o modelo que o tornou famoso em Porto Alegre na maior cidade do País

Estadão PME,

10 de janeiro de 2013 | 06h20

 Um velho conhecido dos moradores de Porto Alegre acaba de chegar em São Paulo de "mala e cuia". Trata-se do Totósinho, uma fábrica de doces e salgados que está estritamente ligada à confraternizações e eventos. Focada apenas no mercado da capital gaúcha a marca que faturou R$ 6 milhões em 2012 agora tem o maior desafio em seus 20 anos de existência: replicar a fórmula de sucesso que a tornou referência de qualidade e conveniência entre os portoalegrenses em uma cidade apinhada de opções no setor de alimentação.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

"Todo mundo quer entrar no mercado de São Paulo e mesmo que a concorrência seja grande vimos que o nosso conceito tem tudo para dar certo aqui", explica Maurício Sirotsky Neto, sócio diretor da empresa.

É com um mini cachorro-quente assado na hora, principal produto do Totósinho, que os gaúchos pretendem conquistar o paladar paulistano. Além deste salgado, que deu origem ao nome do empreendimento, há uma linha completa de salgados, doces, bolos e refrigerantes. Como diferencial a fabricante aposta na conveniência e na qualidade.

"Os produtos podem ser encomendados até 1 hora antes da festa, o que não é muito comum, sendo que padarias e confeitarias estabelecem um periodo de antecedência maior para quem quer fazer encomendas", explica Sirotsky. Já a qualidade, é assegurada com uma estratégia simples: os produtos são sempre frescos, assados na hora. "Investimos para entregar um produto recém saído do forno para os clientes. As embalagens foram desenvolvidas para entregar o produto impecável. As motos que fazem entregas também foram adaptadas para isso", diz o empresário.

O investimento para iniciar a operação em São Paulo girou em torno de R$ 800 mil. E mesmo com pouco mais de dois meses de atuação a boa resposta obtida levou a empresa a estabelecer metas ambiciosas. “Em 2013, devemos crescer entre 30% a 35%. Também temos planos de inaugurar mais duas unidades de atendimento próprias”, diz Sirotsky.

Até o momento, 41 bairros de São Paulo compõem a área de entrega da Totósinho, entre eles Brooklin, Itaim Bibi, Moema e Vila Olímpia. Ao longo do próximo ano a  marca planeja  ampliar ainda mais a abrangência dos serviços para outras regiões. "Por conta do trânsito carregado e do tamanho da cidade optamos por manter a qualidade do nosso delivery e limitamos as áreas de entrega nessa etapa inicial a um raio de até 8 km da fábrica. Ao longo do ano ela será ampliada e outros bairros entrarão na nossa área de cobertura", explica Maurício.

Atualmente a empresa fabrica e comercializa cerca de 4 milhões de salgados por ano, 1 milhão de docinhos e 15 mil bolos.

Tudo o que sabemos sobre:
NegóciosTotósinhoAlimentação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.