Mercado eleva projeções de inflação

Analistas subiram a perspectiva para a inflação de 5,20% para 5,28% em 2012

Fábio Graner, Agência Estado,

25 de julho de 2011 | 11h23

Após o Comitê de Política Monetária elevar o juro básico para 12,50%, mas deixar em aberto seus próximos passos, o mercado financeiro elevou de 5,20% para 5,28% a projeção para a inflação medida pelo IPCA no ano que vem. O dado foi divulgado pela pesquisa Focus do pelo Banco Central.

Na semana passada, o Copom subiu a Selic em 0,25 ponto porcentual, mas deixou uma dúvida no mercado. O Comitê retirou de seu comunicado a expressão 'por um período suficientemente prolongado', divulgada na decisão anterior (Leia aqui). Com isso, o mercado especula que o ciclo de alta do juro pode ter chegado ao fim.

á um mês, a projeção para a inflação estava em 5,20%. Para 2011, a estimativa para o indicador ficou estável em 6,31%. Para os próximos 12 meses à frente suavizado, a estimativa do mercado subiu de 5,37% para 5,40%, na sexta alta seguida nessa projeção.

Para julho, o mercado manteve em 0,20% a expectativa de alta para o IPCA e, para agosto, reduziu a previsão de alta, passando de 0,29% para 0,28%. Entre as cinco instituições que mais acertam projeção de médio prazo, o chamado top 5, a projeção para o IPCA 2012 ficou estável em 5,30%, enquanto para 2011 subiu de 6,19% para 6,24%.

A estimativa do mercado para o IPC medido pela Fipe ficou estável em 5,57% para 2011 e em 4,80% para 2012.

O mercado financeiro manteve a projeção de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2011, de 3,94%, segundo o boletim Focus. Para o ano que vem, a projeção para o crescimento da economia foi mantida em 4%. A estimativa para o crescimento da produção industrial em 2011 caiu de 3,25% para 3,24%. Para 2012, a projeção para a expansão da indústria caiu de 4,40% para 4,34%.

Juros e dólar

De acordo com a pesquisa Focus, os analistas mantiveram a previsão para a Selic (a taxa básica de juros da economia) para o fim de 2011 em 12,75% ao ano. Atualmente, a taxa está em 12,50% ao ano. A projeção para a Selic no fim de 2012 foi elevada de 12,63% ao ano para 12,75% ao ano.

Para o mercado de câmbio, os analistas preveem que o dólar encerre 2011 em R$ 1,60, mesmo patamar estimado na semana anterior. A projeção do câmbio médio no decorrer de 2011 seguiu em R$ 1,60. Para o fim de 2012, a previsão para o câmbio caiu de R$ 1,69 para R$ 1,65.

Contas externas

A previsão do mercado financeiro para o déficit em conta corrente neste ano foi mantida em US$ 59,45 bilhões. Para 2012, o déficit em conta corrente do balanço de pagamentos caiu de US$ 70 bilhões para US$ 69,61 bilhões.

A previsão de superávit comercial em 2011 caiu de US$ 21 bilhões para US$ 20,90 bilhões. Para 2012, a estimativa para o saldo da balança comercial seguiu em US$ 10,07 bilhões.

Analistas mantiveram a estimativa de ingresso de Investimento Estrangeiro Direto (IED) em 2011 em US$ 55 bilhões. Para 2012, a previsão subiu de US$ 49,40 bilhões para US$ 50 bilhões.

Tudo o que sabemos sobre:
InflaçãoEconomia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.