Reprodução internet
Reprodução internet

Máquinas automáticas que vendem maconha ganham espaço entre empreendedores

Há empresas em Phoenix e na Califórnia que disputam espaço com negócio no Colorado

ESTADÃO PME,

16 de abril de 2014 | 08h46

 As máquinas automáticas, provavelmente, nasceram e ganharam fama nos Estados Unidos. Por isso, não é de se estranhar que elas paulatinamente cresçam em um mercado novo, mas bastante promissor: a venda de maconha em vending machines.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Recentemente, uma máquina criada no Colorado, que não por acaso tornou legal a venda da erva para fins recreativos, não apenas medicinais, chamou a atenção do mundo inteiro. O protótipo da máquina está em exposição na Smokehouse,  uma churrascaria da cidade de Avon.

Mas a empresa por trás da máquina não é a única nos Estados Unidos. Duas outras empresas, a Endexx e a Medbox também disputam espaço nesse mercado de distribuição automática da maconha. "As pessoas que estão usando isso em espaços recreativos sabem o que querem e não querem escutar a mesma lengalenga toda vez (que forem usar o produto)", afirmou em entrevista Todd Davis, executivo da Endexx.

 

A empresa é baseada em Phoenix, mas enfrenta a competição de outra, da Califórnia. A Medbox Inc atua com a oferta de máquinas automáticas, mas para a venda medicinal do produto. Por US$ 50 mil, uma loja autorizada a vender maconha pode contar com duas máquinas em uma - elas vendem a maconha, claro, mas também produtos alimentícios feitos com a erva (biscoitos e brownies).

Tudo o que sabemos sobre:
maconhavending machines

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.