André Dussek/AE
André Dussek/AE

Mantega diz que governo cortará gastos para ajudar juro a cair

Segundo o ministro, o superávit primário será usado para reduzir a dívida. Com maior controle fiscal, a ideia é que o juro básico possa cair ainda mais

Gustavo Nicoletta, da Agência Estado,

26 de janeiro de 2012 | 19h15

A política de manter os gastos públicos sob controle dará espaço para que o Banco Central reduza os juros, disse o ministro da Fazenda, Guido Mantega, durante uma entrevista coletiva.

Segundo ele, o governo está trabalhando para manter estáveis as porções mais "rígidas" dos gastos - como salários, despesas com viagens e compras de equipamentos - para evitar cortes em programas sociais e permitir um aumento nos investimentos.

Mantega disse que o objetivo do governo é registrar um superávit primário equivalente a 3,1% do Produto Interno Bruto (PIB) e que o dinheiro será utilizado para pagar as dívida do País. Ele acrescentou que a economia brasileira deve crescer 4,5% neste ano, puxada por investimentos do setor privado e pelo consumo.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google+ ::

Em 2012, as vendas no varejo devem crescer no mesmo ritmo do ano passado, cerca de 8%, e o setor agrícola também deve ter um bom ano, mesmo se os preços das commodities caírem, afirmou o ministro. Ele disse também não saber se a inflação ficará dentro da meta neste ano, mas afirmou que ela está desacelerando em direção ao centro da meta, de 4,5%.

A situação econômica internacional segue preocupante, disse Mantega, com problemas persistentes relacionados a dívidas soberanas e à turbulência do mercado. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.