Ernesto Rodrigues/AE
Ernesto Rodrigues/AE

Luiza Trajano, do Magazine Luiza, vai responder suas dúvidas

Internauta tem até o dia 10 para enviar sua pergunta sobre empreendedorismo

estadão pme,

04 de agosto de 2011 | 10h50

Luiza Trajano, uma das principais executivas do País, vai responder a dez perguntas feitas pelos leitores do Estadão PME. Para participar, é fácil. O internauta precisa enviar sua dúvida sobre empreendedorismo para o e-mail pme@grupoestado.com.br. Será necessário informar o nome completo, a cidade e o estado onde reside e também o seu ramo de atuação. As respostas serão publicadas em duas etapas: nos dias 18e 25 de agosto.

Em julho, a empresária participou de um encontro com pequenos empresários na sede do Grupo Estado. Abaixo, os principais trechos desta conversa, publicada na segunda edição do caderno Estadão PME.

Funcionários

"Em 1991, percebi que três conceitos dominariam o mundo: velocidade, qualidade e lucro", conta a empresária.

Com base nessas premissas, Luiza decidiu descentralizar a administração das lojas e transformar vendedores e gerentes em pequenos empreendedores.

O resultado? Personalização do atendimento e aumento do nível de comprometimento dos funcionários. Segundo Luiza Trajano, quanto menor a empresa, mais fácil é criar esse tipo de ação.

Outra dica da empresária é abrir espaço para que os funcionários apresentem ideias e ajudem na tomada de decisões da empresa. "Quando eles percebem que podem falar o que querem, surgem muitas sugestões boas", afirma.

Ousadia

"Se você não ousa, não cresce", afirma a empresária. Para ela, é mais difícil conseguir uma boa ideia do que dinheiro para transformá-la em realidade. "Nunca vi ninguém que realmente quis fazer algo não conseguir." Um baixo orçamento não pode limitar a criatividade do empreendedor. "Pensar não paga."

Fluxo de caixa

Para que um negócio cresça, o lucro precisa ser reinvestido na própria empresa. "Até alcançar um faturamento de R$ 500 milhoes, ninguém te empresta dinheiro. Por isso, controlar o caixa é importante", diz.

Publicidade

Durante o encontro, Luiza Trajano também falou sobre a necessidade de investimento em marketing, especialmente por meio das redes sociais como Facebook e Twitter.

Mais uma vez, segundo a empresária, o fato de não haver muitos recursos financeiro disponíveis para a tarefa não deve servir de desculpa para a inércia dos pequenos e médios empreendedores.

"Mesmo que você não tenha dinheiro, precisa encontrar uma forma de divulgar o seu trabalho", afirma. Hoje, 3% do faturamento do Magazine Luiza é destinado para publicidade.

Atendimento

Mas todas as estratégias e recomendações mencionadas durante o encontro parecem ter desembocado na preciosa dica final de Luiza Trajano: "você precisa ser apaixonado pelo seu cliente.". É essa paixão, segundo a empresária, que garante a excelência no atendimento. O consumidor precisa ser tratado como rei. "Para mim, 99% dos clientes que reclamam agem de boa fé", diz a empresária, que divulga no site da empresa seu e-mail pessoal para que clientes insatisfeitos façam reclamações diretas para ela. Quem tentou diz que funciona.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.