Eduardo Nicolau/AE
Eduardo Nicolau/AE

Loja foca em pés grandes e fatura com calçados sob medida

Empresa se especializou em nicho carente no mercado nacional

André Rossi, Especial para O Estado de S. Paulo,

02 de setembro de 2012 | 06h20

 Sucesso a passos largos. Esse poderia ser o slogan da Casa Eurico. Fundada em 1938 por imigrantes alemães no bairro de Moema, zona sul de São Paulo (SP), a loja se especializou em vender calçados para pés um pouco maiores do que a média.

Cláudia Rosenthal, diretora de comunicação e neta dos fundadores, conta que o negócio surgiu por conta da demanda de imigrantes que moravam no bairro e que pediam por sapatos maiores. “Muitos estrangeiros procuravam por tamanhos acima do padrão brasileiro da época. Sempre que íamos comprar de fabricantes, pedíamos números maiores.”

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

O "boom" veio anos mais tarde, durante a segunda grande guerra. Muitos dos clientes da Europa cancelaram as compras de fornecedores de calçados no Brasil. Um desses lotes embargados foi ao encontro da demanda que começava surgir na Casa Eurico: era repleto de pares de calçados de número 43 ou 44, grandes para o padrão daquele tempo. A loja, então, adquiriu o lote e, em bom alemão, anunciou a venda dos calçados no jornal do bairro. Foi um sucesso de vendas.“O anúncio trouxe muitos clientes. A partir disso, a loja começou a ficar conhecida na cidade por ofertar tamanhos grandes, além dos convencionais”, diz Cláudia.

Na década de 60 a concorrência no ramo aumentou. Foi preciso optar por um diferencial que diferenciasse a loja no mercado. “Resolvemos ficar só com os tamanhos grandes. Procuramos os nossos fornecedores e eles toparam produzir exclusivamente para esse mercado. Assim, reconquistamos um público que estava muito carente”, conta Cláudia.

Segundo a diretora, os calçados grandes costumam ser comercializados com um preço de 10% a 20% a mais do que os convencionais. “Mais do que isso, o fornecedor está fora do mercado”, reforça. A Casa Eurico conta hoje com 145 fornecedores fixos, principalmente no Rio Grande do Sul e na cidade de Franca (SP).

A estratégia de mercado deu certo e foi decisiva para a abertura de uma filial, na rua Oscar Freire, no bairro Jardim Paulista, em São Paulo (SP). A Eurico Max nasceu para atender clientes de maior poder aquisitivo. A medida também impulsionou o negócio a aprimorar seu e-commerce, que hoje é responsável por 19% do faturamento anual da empresa. Mas as ideias não param por aí. “Queremos abrir mais uma loja para vender calçados populares, mas, por enquanto, não há nada definido”, comenta Cláudia sobre possíveis novos empreendimentos da marca.

Tudo o que sabemos sobre:
EconomiaCasa EuricoSapatos Grandes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.