Divulgação
Divulgação

Kobra fatura com grafites, mas descarta repetir estratégia de licenciamento de Romero Britto

Artista vende suas telas por até 40 mil euros e vai vender reproduções em serigrafia da famosa obra do beijo, feita em muro de Nova York

Gisele Tamamar, Estadão PME,

29 de outubro de 2014 | 07h06

Quem tem vontade de ter um produto com as obras de Eduardo Kobra em casa pode ficar um pouco decepcionado. Pelo menos por enquanto, o artista não tem planos de trabalhar com licenciamento de marca como o artista Romero Britto. "Recentemente tenho recebido muitas solicitações para colocar meu trabalho em produtos. Mas tenho uma certa cautela", conta.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + :: 

Uma das exceções foi a água Perrier, que lançou uma coleção inspirada na street art, e o artista estampou os rótulos com suas criações. A seção "shop" em seu site foi criada para casos específicos, mas também é tratada com cautela. "Não consegui lançar até agora, penso muito como eu vou fazer esse negócio", diz.

Mas parece que o artista achou uma solução. Ele deve lançar nos próximos dias uma tiragem limitada de serigrafias da obra do mural inspirado no famoso beijo de um marinheiro e uma enfermeira na Times Square, em Nova York. Apenas 100 cópias serão vendidas no site por US$ 3, 2 mil.

:: Leia também ::

Criatividade transformada em negócios

Sucesso na web, Porta dos Fundos quer virar animação

Gastronomia terá espaço de coworking em São Paulo

Feira de moda e acessórios incentiva novos talentos em SP

Produtora transforma móveis achados na rua em negócio

Criatividade é alternativa para agregar valor

Já uma tela exibida em galerias de arte chegam a custar entre 25 mil e 40 mil euros. Esses foram os preços que as telas de Kobra foram vendidas em sua última exposição em Roma. Mas o que Kobra gosta mesmo é de colocar sua arte nas ruas: 90% dos trabalhos na rua foram voluntários.

Como muitas pessoas têm interesse de participar dessas obras, Kobra planeja lançar o projeto Envolva-se, onde os interessados poderão se cadastrar no site para participar como voluntário nas próximas obras do artista. "É uma forma de interagir com as pessoas", diz.

No ano que vem, Kobra vai morar seis meses em Nova York onde vai pintar 12 murais. Ele também foi convidado para fazer parte da equipe do Mr. Brainwash's studio, de Los Angeles. Assim, parte do ateliê de Kobra será administrado pelo estúdio em Hollywood. 

Tudo o que sabemos sobre:
KobraNova YorkEstadão PME

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.