Juro do cheque especial é o maior em 12 anos

Taxa cobrada pelos bancos subiu 3,3 pontos porcentuais em julho, para 188% ao ano

Economia & Negócios e Agência Estado,

24 de agosto de 2011 | 13h28

A taxa de juros cobrada no cheque especial subiu para 188% ao ano em julho, o maior nível em quase 12 anos, segundo informações do Banco Central divulgadas nesta quarta-feira, 24. O resultado representa um aumento de 3,3 pontos porcentuais na comparação com junho, quando a taxa ficou em 184,7% ao ano. Em abril de 1999, maior valor desde então, o custo do crédito disponível na conta estava em 193,65% ao ano.

No ano, a taxa já subiu 17,3 pontos porcentuais e, desde fevereiro, acumula aumentos consecutivos.

"A taxa tem mostrado esse comportamento de alta há alguns meses e reflete o perfil do tomador de crédito. Essa é uma operação que oferece taxas diferenciadas dentro de uma mesma modalidade, conforme o tomador", disse o chefe do departamento econômico do Banco Central, Túlio Maciel, ao explicar que a entrada de novos clientes no sistema bancário com perfil de risco mais elevado faz com que os bancos cobrem mais dos clientes.

Maciel afirma que, como essa linha de crédito cobra taxas de juros mais elevadas que as praticadas em outras operações - como o crédito pessoal ou consignado -, é recomendável que se evite a operação e o cliente opte por alternativas mais baratas.

Com reportagem de Fernando Nakagawa e Fabio Grane

Tudo o que sabemos sobre:
JurosEconomiaTaxas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.