Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

Jovens em vulnerabilidade social são foco de edital de R$ 2,5 milhões

Instituto social da Localiza vai investir valor em iniciativas que ampliem o acesso de jovens a oportunidades de trabalho e empreendedorismo; inscrições vão até 1º de outubro

Redação, O Estado de S.Paulo

03 de setembro de 2021 | 10h29

O Instituto Localiza, braço social da empresa de aluguel de carros Localiza, está com inscrições abertas para o edital Juventude em Movimento, que vai selecionar projetos que beneficiam jovens em situação de vulnerabilidade socioeconômica. Ao todo, R$ 2,5 milhões serão investidos nas iniciativas, que devem ser organizações da sociedade civil, de direito privado e sem fins lucrativos. Os interessados podem se inscrever até o dia 1º de outubro neste link.

Somente o empreendedor social pode fazer a inscrição e o projeto deve ser submetido em uma das quatro categorias do programa: reconhecer, qualificar, impulsionar e fomentar. O foco é em propostas que ampliem o acesso a oportunidades de inclusão no mercado de trabalho e empreendedorismo. Assim, serão selecionadas iniciativas alinhadas com, pelo menos, uma da três linhas de apoio: capacitação técnica e educação profissional, fomento ao perfil empreendedor e inovação ao desenvolvimento comunitário.

O edital tem como público-alvo pessoas diversas e de grupos minorizados, como mulheres, LGBTQ+, população negra, pessoas com deficiência, entre outros. A iniciativa também está pautada em cinco objetivos de desenvolvimento sustentável, estabelecidos pela Assembleia Geral das Nações Unidas: erradicação da pobreza, educação de qualidade, trabalho decente e desenvolvimento econômico, redução das desigualdades e consumo e produção responsáveis.

A captação de projetos marca o início das atividades do instituto que começou a ser estruturado no ano passado, quando iniciou um processo de escuta dos públicos interno e externo para construir o planejamento estratégico. "O Instituto Localiza nasceu para impulsionar a transformação social, apoiando projetos de entidades que atuam em comunidades onde a Localiza está presente. Pretendemos agir para abrir novos caminhos para a vida das pessoas", diz Marco Antonio Guimarães, presidente da entidade.

Internamente, o instituto já assumiu a gestão de parcerias mantidas pela Localiza, como a Junior Achievement Minas Gerais (JA), uma organização sem fins lucrativos também voltada para jovens. Outro passo foi se encarregar da coordenação do processo de apoio da empresa a projetos por meio do Fundo da Infância e da Adolescência (FIA) e do Fundo do Idoso. Em 2021, parte dos investimentos via FIA foi direcionada à JA para o projeto Empreendedorismo Cidadão, que visa trabalhar a ética profissional e o potencial empreendedor em adolescentes de 15 a 17 anos. 

  • Quer debater assuntos de Carreira e Empreendedorismo? Entre para o nosso grupo no Telegram pelo link ou digite @gruposuacarreira na barra de pesquisa do aplicativo

Ainda em Belo Horizonte, berço da Localiza, o instituto apoiou dois projetos do Fa.vela, hub de educação e letramento empreendedor: o Morrobótica, que vai trabalhar as habilidades em robótica e internet para jovens de 14 a 17 anos em situação de vulnerabilidade, e o Perifa 60+, destinado à formação em habilidade digitais, empreendedoras e de liderança para os adultos com mais de 60 anos de idade. Outra vertente de atuação é junto a escolas públicas de ensino fundamental de Minas Gerais a fim de melhorar o processo de ensino-aprendizagem.

"Ao identificar necessidades e desafios dos setores onde pretende atuar, (o instituto) posiciona-se como um ator que, ao se unir às comunidades em situação de maior vulnerabilidade, contribui para construir com elas um processo de transformação social", afirma Eugênio Mattar, presidente executivo do Conselho de Administração da Localiza.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.