Leonardo Soares/Estadão
Leonardo Soares/Estadão

Jánamesa lança serviço de delivery corporativo para pedidos de comida no trabalho

Administração pode configurar as regras para os pedidos e concentrar o pagamento em uma conta só

ESTADÃO PME,

04 de março de 2013 | 06h50

Devido ao volume de trabalho, muitos funcionários precisam ficar até mais tarde no serviço. E quando a fome bate, o delivery aparece como a solução mais fácil. Foi pensando nessa situação que o Jánamesa criou um serviço de delivery corporativo para facilitar o consumo e diminuir a burocracia de reembolsos de notas fiscais.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

O Jánamesa é um site de delivery online e reúne 1,5 mil restaurantes e lanchonetes de São Paulo e Rio de Janeiro. A meta é expandir os serviços ainda este ano para Porto Alegre, Brasília e Belo Horizonte e atingir todas as cidades-sede da Copa do Mundo em 2014.

Com o delivery corporativo, a empresa tem uma conta administrativa e cada funcionário cadastrado tem seu próprio login. A administração pode configurar as regras para os pedidos, impor limites para cada funcionário e concentrar o pagamento em uma conta só. Essa é uma forma de evitar que cada funcionário pague a compra com seu próprio dinheiro e peça o reembolso, o que gera mais trabalho para a área contábil.

"A empresa não paga nada para aderir ao delivery corporativo e os valores cobrados pelos pratos são os mesmos de um pedido tradicional", destaca o CEO do Jánamesa, Bruno Mengatti. A empresa cadastrada ainda pode estabelecer vantagens exclusivas para os funcionários. Atualmente, cinco empresas utilizam o delivery corporativo, mas o Jánamesa espera fechar o ano com 400 clientes.

A média de pedidos feitos via Jánamesa é de 120 por dia. A expectativa é chegar a 3 mil até o fim do ano e alcançar um faturamento de R$ 3 milhões. O delivery tem um aplicativo para iPhone e prepara o lançamento para iPad e aparelhos com sistema Android.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.