Internet Banking: Empresas valorizam variedade

Internet Banking: Empresas valorizam variedade

Vencedoras se destacam pela quantidade de serviços e comodidades oferecidasatravés do canal digital

Redação, O Estado de São Paulo

29 de agosto de 2019 | 19h04

O ambiente digital é determinante para o sucesso do setor financeiro entre PMEs. Cientes disso, os bancos continuam investindo para melhorar os sistemas oferecidos através de computadores e, principalmente, smartphones.

Confira o especial multimídia com os vencedores do Escolha PME 2019

Somente em 2018, essas instituições financeiras investiram R$ 19,6 bilhões em tecnologia, um valor 3% maior do que o registrado em 2017, de acordo com pesquisa da Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) divulgada em maio deste ano.

 

Na prática, esse montante se transforma em mais serviços e funcionalidades disponíveis nos canais digitais, o que é bastante valorizado pelos empresários. Prova disso é a boa avaliação do Bradesco, líder de satisfação da categoria neste ano e apontado por 27% das empresas entrevistadas como objeto de desejo. Com área dedicada ao canal digital corporativo, o banco oferece mais de 700 serviços no internet banking e mais de 90 no aplicativo para smartphone. É o caminho para conquistar os empreendedores.

Bradesco facilita uso por MEI

Na posição de primeiro colocado no índice de satisfação dos empreendedores, com 67 pontos, o Bradesco tem como principal estratégia para o setor corporativo a facilidade de uso dos canais digitais. O diretor executivo do banco, José Ramos Rocha Neto, conta que o foco é no aplicativo de smartphone para pessoa jurídica, que já faz parte do dia a dia de 50% das contas empresariais cadastradas.

“O resultado começou a ser muito mais positivo quando criamos uma equipe dedicada a melhorar essas plataformas”, afirma. Rocha Neto destaca a abertura de conta para pessoas jurídicas por meio do app como um dos exemplos de facilidade que o banco está criando. “Nossa meta é facilitar os processos para as PMEs”, diz.

No Santander, empatado com o Itaú no segundo lugar do índice de satisfação, com 58 pontos, o ambiente digital também é prioridade. O objetivo é tornar o internet banking e o aplicativo cada vez mais fluidos, com navegação simples e intuitiva para garantir a autonomia dos clientes. A abertura de conta de forma digital para pessoa jurídica já está em desenvolvimento. 

“O canal digital é algo em que estamos muito focados. O nosso sonho é uma agência bancária sem papel, com atendimento físico especializado, mas sem que o cliente precise ficar assinando papeladas. No futuro, essas contratações poderão ser todas digitais”, diz o superintendente executivo de Negócios e Empresas do Santander, Luis Ricardo de Souza.

Proximidade com o cliente é estratégia do Itaú, que tem cerca de 1,2 milhão de correntistas PJ utilizando serviços digitais. O foco do banco é fazer com que os canais digitais se tornem a principal ferramenta de relacionamento. “Nosso maior desafio está em fazer os clientes usarem mais os serviços digitais. Estamos estudando os motivos de alguns clientes ainda procurarem o mundo físico e, com isso, pretendemos reduzir as barreiras entre os canais de atendimento”, afirma o diretor executivo do Itaú, Renato Mansur.

Em terceiro lugar, com 56 pontos, o Banco do Brasil procura combinar o atendimento físico com o virtual. “Nós percebemos que o empreendedor precisa ter um contato humano, receber uma consultoria. Se for uma questão transacional, o internet banking resolve sozinho, mas outras necessidades exigem um atendimento especializado que é oferecido de forma complementar”, diz o gerente executivo Filipe Damian Preve.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.