Reprodução
Reprodução

Instagram libera função de compras dentro do app para empresas brasileiras

Em atividade em mais oito países, o Instagram Shopping permite que produtos sejam marcados e comercializados em publicações

Matheus Riga, especial para, O Estado de S.Paulo

20 de março de 2018 | 13h08

O Instagram liberou, nesta terça-feira, 20, mais uma ferramenta para as empresas brasileiras que estão dentro da rede social de compartilhamento de imagens e vídeos. Antes, as empresas estavam podiam apenas impulsionar anúncios de sua marca mediante pagamento, agora, também poderão fazer vendas dentro do próprio aplicativo.

O recurso Instagram Shopping, que já estava ativo em mais oito países, permite às lojas marcarem seus produtos dentro de publicações e colocar uma descrição com o preço do produto. O processo é semelhante ao que acontece quando se marca um amigo nas fotos do Instagram, selecionando a área onde o item está dentro de suas imagens para em seguida surgirem as informações.

Após a postagem ser concluída, a foto aparecerá de forma orgânica (gratuita) no feed dos consumidores, ao contrário do que aconteceria se fosse impulsionado pela plataforma de anúncios, o Instagram Ads, que deixa evidente quando uma publicação é patrocinada para aparecer na timeline dos potenciais clientes.

Além disso, o Shopping tem um outro recurso. Agora, as empresas brasileiras poderão ter uma espécie de ‘mini e-commerce’ na sua página dentro da rede social. Ao marcar seus produtos em nove publicações, o Instagram libera no perfil da loja uma aba de compras. Dentro dessa nova área, a marca pode listar seus produtos e preços, como um catálogo. Esse espaço fica disponível na própria página da companhia, ao lado de outras informações, como o telefone e e-mail para contato.

Siga o Estadão PME nas redes sociais 

Instagram: @estadaopme 

Twitter: @estadaopme 

Facebook: www.facebook.com/estadaopme

Tudo o que sabemos sobre:
rede social

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.