Índice de reajuste do aluguel sobe 0,22% na 1ª prévia de agosto

Segundo FGV, até a primeira prévia de agosto, o IGP-M acumula aumentos de 3,25% no ano

Alessandra Saraiva, Agência Estado,

10 de agosto de 2011 | 11h01

Após dois meses em queda, a primeira prévia do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) voltou a subir. A prévia do indicador avançou 0,22% em agosto, após deflação de 0,21% em julho, segundo informou hoje a Fundação Getúlio Vargas (FGV). A taxa ficou acima das estimativas dos analistas do mercado financeiro ouvidos pela Agência Estado, entre zero e 0,20%, com mediana das expectativas em 0,13%.

No caso dos três indicadores que compõem a primeira prévia do IGP-M de agosto, o IPA-M teve alta 0,28% na primeira prévia este mês, após cair 0,36% na primeira prévia de julho. Por sua vez, o IPC-M apresentou taxa positiva de 0,07% na prévia anunciada hoje, após cair 0,20% na primeira prévia do mês passado. Já o INCC-M avançou 0,16% na primeira prévia deste mês, após avançar 0,66% na primeira prévia de julho.

O IGP-M é muito usado para o reajuste do preço do aluguel. Até a primeira prévia de agosto, o índice acumula aumentos de 3,25% no ano e de 7,76% em 12 meses. O período de coleta de preços para o cálculo da primeira prévia do IGP-M de agosto foi do dia 21 a 31 de julho.

Varejo

A inflação varejista medida pelo IPC-M acumula altas de 3,94% no ano e de 6,69% em 12 meses. Segundo a FGV, o fim da deflação na taxa do IPC-M, da primeira prévia do IGP-M de julho para igual prévia em agosto (de -0,20% para 0,07%) foi influenciada por queda mais fraca nos preços dos alimentos (de -1,09% para -0,25%). Nesta classe de despesa, houve fim de deflação ou taxas negativas menos intensas nos preços de frutas (de -5,22% para 1,24%), laticínios (de -0,60% para 0,57%) e carnes bovinas (de -0,78% para -0,12%).

Atacado

A inflação atacadista medida pelo IPA-M acumula altas de 2,54% no ano e de 8,16%  em 12 meses. De acordo com a fundação, os preços dos produtos agrícolas no atacado acumulam alta de 1,05% no ano, e registram aumento de 17,97% em 12 meses. Já os preços dos produtos industriais no atacado mostraram altas de 3,08% no ano e de 5,07% em 12 meses.

Construção

A inflação na construção civil apurada pelo INCC-M acumula elevações de 6,31% no ano e de 7,71% em 12 meses até primeira prévia do IGP-M de agosto. A desaceleração na taxa do INCC-M, da primeira prévia de julho para igual prévia em agosto (de 0,66% para 0,16%) foi influenciada principalmente por taxas de inflação mais fracas nos preços de mão de obra (de 0,93% para 0,06%) e de materiais, equipamentos e serviços (de 0,39% para 0,26%).

Entre os produtos pesquisados, as altas de preço mais expressivas na construção foram registradas em condutores elétricos (4,77%); engenheiro (0,64%); e projetos (0,82%). Já as mais expressivas quedas de preço foram apuradas em tubos e conexões de PVC (-1,21%); placas e cerâmicas para revestimento (-0,68%); e metais para instalações hidráulicas (-0,19%). 

Tudo o que sabemos sobre:
IGP-MImóveis

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.