Daniel Teixeira/AE
Daniel Teixeira/AE

Índice de confiança do comércio cai 4,5% em três meses

Pesquisa abrange 17 segmentos do comércio, e inclui varejo e atacado

Alessandra Saraiva, Agência Estado,

08 de dezembro de 2011 | 11h45

 O Índice de Confiança do Comércio (Icom) caiu 4,5% no trimestre finalizado em novembro, contra igual período do ano passado. O recuo foi mais intenso do que o registrado em desempenho anterior, referente ao trimestre encerrado em outubro (-3,3%). A informação foi anunciada hoje pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) que divulgou a Sondagem Conjuntural do Comércio, terceira edição da nova pesquisa da instituição, elaborada em parceria com o Banco Central (BC).

Ainda segundo a FGV, no caso dos dois indicadores componentes do Icom, o Índice de Situação Atual (Isa-Com) caiu 6,5% no trimestre encerrado em novembro, contra recuo de 4,5% apurado no trimestre finalizado em outubro. Já o Índice de Expectativas (Ie-Com) caiu 3% no trimestre até novembro contra queda de 2,5% no trimestre encerrado em outubro.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

No desempenho mensal, os sinais também são negativos. O Icom caiu 6% em novembro, contra igual mês no ano passado, frente à queda de 8,1% em outubro, no mesmo tipo de comparação. O Isa-Com recuou 9,5% em novembro em relação à um ano antes, contra taxa negativa de 9,1% em outubro ante outubro de 2010; e o Ie-Com teve queda de 3,3% no mês passado ante o mesmo mês do ano anterior, frente a um queda de 7,4% em outubro em relação a um ano antes.

Setores

O recuo de 4,5% no Icom no trimestre encerrado em novembro é o mais forte desde maio deste ano. Para a fundação, o desempenho sinaliza continuidade de desaceleração no ritmo de atividade do comércio.

A piora nas expectativas de vendas foi determinante para o desempenho negativo. Em um universo de 1.229 empresas pesquisadas entre os dias 2 e 30 de novembro, a parcela de empresas consultadas que estimam aumento nas vendas nos próximos três meses caiu de 65,5% para 64,2% no trimestre encerrado em novembro contra igual período no ano passado. Já as que esperam redução subiu de 4,3% para 7,3%, no mesmo período de comparação.

Todas as cinco atividades pesquisadas apresentaram recuo na confiança no trimestre finalizado em novembro contra mesmo período no ano passado. É o caso das quedas apuradas em varejo restrito (-4,6%); veículos (-10,3%); material para construção (-5,7%); varejo ampliado (-5,6%); e atacado (-1,1%).

A pesquisa abrange 17 segmentos do comércio, e inclui varejo e atacado. Este último representa um terço do indicador. De acordo com informações divulgadas pelo BC no lançamento da pesquisa, a sondagem deverá ser incorporada ao conjunto de indicadores analisados pelo Comitê de Política Monetária (Copom) nas decisões para decidir o patamar da taxa básica de juros (Selic).

Tudo o que sabemos sobre:
CréditoComércioEconomia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.