Tarso Sarraf/AE
Tarso Sarraf/AE

Inadimplência do consumidor tem 1ª queda em 13 meses

Para a Serasa, tendência é de queda na inadimplência no 2º semestre

Agência Estado,

14 de setembro de 2011 | 12h07

A inadimplência do brasileiro medida pela Serasa Experian caiu 0,1% em julho ante junho, para 103,4 pontos, o primeiro declínio desde junho do ano passado. "O recuo em julho aponta que a atual trajetória de elevação da inadimplência do consumidor será revertida, podendo iniciar um movimento de recuo por volta do fim deste ano", afirma comunicado da empresa divulgado nesta quarta-feira, 14.

De acordo com a empresa, a tendência é de queda da inadimplência no segundo semestre por conta da inflação mais baixa, comparada aos primeiros meses de 2011, da conclusão de negociações salariais de categorias de peso, do baixo nível do desemprego e do crescimento mais moderado do endividamento dos brasileiros. "Somando-se a isso, a inauguração de um novo ciclo de queda da taxa básica de juros (Selic) também exercerá efeitos benéficos sobre a inadimplência do consumidor por reduzir, ainda que a médio prazo, o custo das dívidas", avalia.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

Ao contrário do índice que avalia o consumidor, o indicador que mede a inadimplência de empresas subiu em julho 0,8% ante junho, o nono crescimento mensal consecutivo, chegando a 100,9 pontos. No entanto, a Serasa Experian destaca que esta foi a menor alta do indicador em oito meses, o que sinaliza que o crescimento da inadimplência das empresas começa a perder força.

"A redução da taxa Selic, determinada pelo Banco Central ao final de agosto, bem como a sua provável continuidade, amenizará o processo de desaceleração da economia brasileira, além de promover um barateamento do custo do capital para as empresas. Conforme análise dos economistas das Serasa Experian, isto contribuirá para o encerramento no médio prazo do atual ciclo de elevação da inadimplência das empresas."

Tudo o que sabemos sobre:
InadimplênciaEconomia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.