Epitácio Pessoa/AE
Epitácio Pessoa/AE

Inadimplência do consumidor cresce 17,4% no primeiro bimestre de 2012

Mesmo assim, comportamento do consumidor é de cautela. Por isso, houve queda de 0,9% no indicador entre janeiro e fevereiro

estadão pme,

13 de março de 2012 | 08h28

 A inadimplência do consumidor cresceu 17,4% no primeiro bimestre deste ano em relação a igual período do ano passado. Apenas no mês de fevereiro, o 'calote' cresceu 18,3% em comparação com igual período de 2011. Os dados fazem parte de relatório divulgado nesta terça-feira, dia 13, pela Serasa Experian.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google+ ::

Mesmo assim, o comportamento do consumidor é de cautela. Prova disso é que entre fevereiro e janeiro de 2012 a inadimplência recuou 0,9% - trata-se da terceira queda consecutiva, aponta o relatório. Esse comportamento, de acordo com os especialistas da entidade, tem a ver com os juros altos, os gastos típicos de início de ano (IPVA, IPTU e despesas escolares) e também com as incertezas geradas pela crise mundial.

O valor das dívidas dos consumidores cresceu. Segundo a Serasa Experian, em fevereiro de 2011, as dívidas  - alta d chamadas não bancárias eram em média de R$ 329,08. Hoje, elas são de 474,57 - alta de 44,2%. No caso dos valores dos cheques sem fundo emitidos, a alta foi de 11,9% - pulou de R$ 1.265 para R$ 1415,18. No caso das dívidas com bancos, a alta foi bem menos expressiva, de apenas 0,4% - saltou de R$ 1.289,14 para R$ 1.294,91.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.