Animais se comportam de forma espontânea diante da câmera
Animais se comportam de forma espontânea diante da câmera

Imagens de cabine fotográfica promovem adoção de cachorros abandonados

Boas ideias e inspiração para a sua empresa podem estar em qualquer lugar

Estadão PME,

10 de abril de 2015 | 07h10

Como você faz para obter sucesso? A resposta para o pequeno empreendedor pode estar nos bancos da universidade, pode estar em acompanhar um caso de outro empresário, mas pode estar onde ele menos espera. Uma infinidade de pessoas entra em cabines de foto com uma estratégia, que geralmente é fazer para a câmera caras e bocas, caretas, sorrisos tortos, que muitas vezes dão lugar à expressão de "será que os cliques já começaram?". No caso da Human Society of Utah, porém, as cabines fotográficas são utilizadas como elemento encorajador para a adoção de animais.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

A organização recentemente começou a trabalhar com Guinnevere Shuster, fotógrafo que capta imagens espontâneos de cães abandonados em cabines fotográficas e o resultado é uma série de retratos das personalidades dos bichos. Em vez de caretas, estes cães são mais propensos a aparecer com expressões como "adoravelmente distraído", "adoravelmente alerta", e "confuso".

As imagens são postadas na página do Facebook da Humane Society of Utah, com uma atualização adicionada quando o cão é encontrado pela família que irá adotá-lo.


A estratégia tem alcançado um sucesso estrondoso e a taxa de adoção dos cães que participam da campanha é de 93,26%, o que comprova que as pessoas realmente não resistem a pets em seu melhor desempenho: a fofura.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Adoçãopetscabine fotográfica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.