Daniel Teixeira/AE
Daniel Teixeira/AE

IGP-M desacelera para 0,40% em novembro, mostra prévia

Até a segunda prévia de novembro, o IGP-M acumula aumentos de 5,12% no ano e de 5,84% em 12 meses

Alessandra Saraiva, Agência Estado,

22 de novembro de 2011 | 11h13

 A inflação desacelerou na segunda prévia do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), segundo informou hoje a Fundação Getúlio Vargas (FGV). O indicador subiu 0,40% em novembro, após registrar alta de 0,50% na segunda prévia de outubro.

A taxa acumulada do IGP-M é usada no cálculo de reajuste nos preços dos aluguéis. Até a segunda prévia de novembro, o IGP-M acumula aumentos de 5,12% no ano e de 5,84% em 12 meses. O período de coleta de preços para cálculo da segunda prévia do IGP-M deste mês foi do dia 21 de outubro a 10 de novembro.

O resultado mensal de novembro ficou no piso das estimativas dos analistas do mercado financeiro consultados pela Agência Estado (de 0,40% a 0,51%), mas acima da mediana das expectativas (0,45%).

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

No caso dos três indicadores que compõem a segunda prévia do IGP-M de novembro, o Índice de Preços ao Produtor Amplo - Mercado (IPA-M) subiu 0,44% na prévia anunciada hoje, após avançar 0,66% em igual prévia do mesmo índice em outubro. Por sua vez, o Índice de Preços ao Consumidor - Mercado (IPC-M) teve alta de 0,30% na segunda prévia deste mês, em comparação com a taxa positiva de 0,23% na segunda prévia do mês passado. Já o Índice Nacional de Custos da Construção - Mercado (INCC-M) registrou taxa positiva de 0,37% na segunda prévia do indicador deste mês, após registrar elevação de 0,12% na segunda prévia de outubro.

Agropecuária e indústria

A inflação agropecuária voltou a ganhar fôlego no atacado. Os preços dos produtos agropecuários atacadistas subiram 0,49% na segunda prévia do IGP-M de novembro, frente à elevação de 0,07% apurada na segunda prévia do mesmo índice em outubro. Segundo a FGV, os preços dos produtos industriais assumiram trajetória contrária a dos agrícolas, e subiram 0,42% na segunda prévia de novembro, em comparação com a alta de 0,87% na segunda prévia de outubro.

No âmbito do Índice de Preços por Atacado segundo Estágios de Processamento (IPA-EP), que permite visualizar a transmissão de preços ao longo da cadeia produtiva, os preços dos bens finais subiram 0,39% na segunda prévia de novembro, após caírem 0,24% na segunda prévia de outubro. Já os preços dos bens intermediários apresentaram alta de 0,31% na prévia divulgada hoje, em comparação com a elevação de 0,99% na segunda prévia do IGP-M de outubro. Por fim, os preços das matérias-primas brutas tiveram taxa positiva de 0,65% na segunda prévia de novembro, em comparação com a elevação de 1,27% na segunda prévia de outubro.

Tudo o que sabemos sobre:
EconomiaIGP-M

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.