AndreDusek/AE
AndreDusek/AE

Governo estima avanço do PIB mais moderado em 2011

Ministro da Fazenda relembrou que a expansão do PIB foi de 1,2% no primeiro trimestre de 2011

ADRIANA FERNANDES, Agência Estado,

21 de setembro de 2011 | 11h28

O Ministério da Fazenda prevê um crescimento mais moderado do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro neste ano, mas acima da média em 2011, quando comparada às principais economias avançadas. A previsão faz parte do novo boletim Economia Brasileira em Perspectiva, divulgado nesta manhã pelo ministério na versão em inglês que será apresentada pelo ministro Guido Mantega em sua viagem aos Estados Unidos, onde participa da reunião anual do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Segundo o boletim, as medidas do governo para esfriar a economia em 2011 estão sendo efetivas. Desta vez, no entanto, o Ministério da Fazenda não traz previsão para o crescimento do PIB em 2011 e nos próximos anos, como era padrão nos boletins anteriores. No último boletim, a pasta estimava um crescimento do PIB de 4,5% em 2011. Desta forma, o novo boletim quebra o padrão comparativo com os demais.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

No documento divulgado hoje, a Fazenda apenas relembra que a expansão do PIB foi de 1,2% no primeiro trimestre de 2011, tendo esse crescimento abrandado no segundo trimestre, para 0,8% em relação ao trimestre anterior e 3,1% ante o mesmo período de 2010, e destaca que no acumulado de quatro trimestres, o crescimento foi de 4,7%. "Apesar desta moderação, a economia brasileira deverá crescer a um ritmo acima da média em 2011, quando comparado às principais economias avançadas", diz o documento.

A Fazenda manteve a previsão de expansão da Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) para 19,5% do PIB em 2011. O documento destaca que a expansão da economia seguirá com o fortalecimento do mercado doméstico. 

Tudo o que sabemos sobre:
PIBEconomiaGoverno

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.