Clayton de Souza/Estadão
Clayton de Souza/Estadão

Gilberto Mautner, da Locaweb: "Crescer é bonito, mas difícil"

Gilberto Mautner falou sobre o começo da Locaweb e deu dicas para empreendedores

GISELE TAMAMAR, ESTADÃO PME,

01 de fevereiro de 2013 | 06h20

Em 2000, dois anos após sua criação, a Locaweb vivenciou um crescimento ‘explosivo’. Mudou de escritório três vezes e saltou de cinco para quase 100 funcionários em seis meses. “Tem horas que você fala: ‘pelo amor de Deus, para de vender’. Tivemos um momento assim. O ano 2000 foi quando a internet pegou no Brasil e foi uma loucura”, lembra um dos fundadores da empresa, Gilberto Mautner.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

O período de ‘loucura’ na vida de Gilberto serviu para o empreendedor como lição. “A vida teria sido mais tranquila se eu tivesse me preparado para escalar. Crescer é bonito, mas é difícil”, pontua. Na época, ele lembra que as pessoas faziam fila na porta da empresa para se candidatarem a uma vaga de atendimento, por exemplo.

A necessidade de funcionários era alta e, claro, o nível de exigência acabava sendo pequeno. “Perguntávamos nome, idade e falávamos para sentar e atender a próxima ligação. O Claudio Gora (outro fundador da empresa) orientava: ‘se o cliente perguntar alguma coisa que você não sabe, fala para ele esperar um pouco e pergunta a dúvida para o Gilberto’”, revela o empreendedor.

Hoje, os tempos mudaram. A Locaweb tem 900 funcionários e 260 mil clientes e, para começar a atender, o recém-contratado passa por rigoroso treinamento. Essa trajetória de crescimento foi compartilhada por Gilberto Mautner durante o encontro promovido pelo Estadão PME com pequenos empresários. Confira os principais trechos.

Desistência

Antes de começar um negócio, Mautner aconselha o empreendedor a fazer uma autoavaliação e descobrir se ele tem realmente algo de valor para oferecer. “Você tem que ser a primeira pessoa a acreditar que o negócio é valioso. E também tem que ter a franqueza de se perguntar quando não é”, afirma o empresário.

Mautner passou por essa situação logo no início da Locaweb, quando a empresa era um portal de negócios na área de confecções. “Percebemos que nossa ideia não tinha pé nem cabeça. Às vezes, você tem que tomar a decisão de matar seu negócio.” 

Concorrência

Desde o início das atividades no mundo digital, a Locaweb enfrenta competidores internacionais. “Começamos atuando em um setor onde só havia empresas estrangeiras no Brasil. Competimos globalmente, mas por outro lado, também temos acesso às tecnologias de ponta do mundo inteiro”, pondera.

Segundo Mautner, a outra vantagem do empreendedor local, nesse caso, é conhecer os hábitos do cliente. “O brasileiro está acostumado a ter uma dúvida e ligar para algum lugar. Já o norte-americano vai na loja, pega o produto e se vira.”

Família

A Locaweb foi criada por Mautner e seu primo, Claudio Gora, e contou com investimento de Michel Gora, pai de Claudio. Apesar dos desentendimentos comuns, Mautner acredita que definir as responsabilidades de cada um foi primordial para a empresa crescer. Mautner é focado em tecnologia e inovação. Claudio é da área de marketing e Michel cuida da administração. “É importante tirar proveito das diferenças. A vantagem da família é a franqueza. Ela está lá desde o início, para o bem ou para o mal.”

O poder das redes

Na visão de Gilberto Mautner, as redes sociais ajudam a complementar o trabalho desenvolvido pelo seu negócio. A primeira vez que o empreendedor ouvir falar das redes, aliás, foi quando alguém comentou com ele a respeito de uma reclamação da Locaweb no Twitter. “Muitas empresas têm o instinto natural de se defenderem. Nossa reação foi dialogar sobre como poderíamos resolver o problema”, relata.

No segundo momento, a empresa começou a explorar as redes como uma ferramenta de aproximação com clientes e também com parceiros.

:: Fundador da Locaweb fala sobre os desafios do empreendedor digital ::

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.