Divulgação
Divulgação

Garotas entre 13 e 25 anos podem pedir ajuda por vídeo-conferência para 'irmãs mais velhas'

Blush ouve e dá dicas sobre problemas e situações do dia a dia

Estadão PME,

24 de janeiro de 2014 | 06h47

 Uma startup fundada por quatro americanas oferece aconselhamento online para garotas até 25 anos. A ideia do Blush é tratar, seja em vídeo-conferências ou através de mensagens, de situações cotidianas e ajudar essas garotas a superá-las. Elas também podem ser mais abertas quanto a seus problemas, uma vez que não há interação real fora da plataforma e o sigilo é absoluto.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

"Converse com alguém que te entenda. Nós quatro temos formação acadêmica na área e não somos velhas o suficiente para ser sua mãe. Você não é louca, e não somos psicólogas. Você deseja uma vida melhor, e nós podemos te ajudar", afirma o site. As quatro fundadoras têm mestrado em Counseling por universidades americanas e perfis diferentes. Os temas tratados variam entre amizade, como lidar com o estresse, relacionamentos e flertes, pressão acadêmica, conflitos em família, imagem corporal e estabelecimento de metas, entre outros.

Para convencer as interessadas, o Blush oferece a primeira sessão gratuita. O site recomenda, entretanto, que as usuárias façam entre seis e doze sessões para conseguir tirar o máximo de proveito que ele oferece. Cada sessão em vídeo custa US$ 100. Já as mensagens em texto, que ficam guardadas numa espécie de diário, custarão US$ 50 para serem atendidas.

"Nossas conselheiras são qualificadas e têm experiências em ajudar jovens a superar vários tipos de  problema. No entanto, este não é um serviço de terapia. Se um psicólogo for melhor indicado para o seu caso, nós daremos referências que vocês podem procurar", diz o site.

O serviço parece funcionar apenas nos Estados Unidos, uma vez que sua página de cadastro não deixa você nem escolher o país em que mora. Apenas os estados americanos.

Tudo o que sabemos sobre:
aconselhamentoblushonlinestartup

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.