Franquias devem crescer menos em 2014

Setor deve manter uma forte expansão, mas sem o fôlego dos últimos anos

Hugo Passarelli,

26 de dezembro de 2013 | 07h42

O crescimento vigoroso do setor de franquias deve continuar em 2014. Mas agora a expectativa é que ocorra uma leve acomodação no ritmo acelerado de expansão dos últimos anos. Em 2013, o faturamento do setor deve crescer 13,5%, cifra que deve recuar para 12% em 2014, segundo as estimativas da Associação Brasileira de Franchising (ABF).

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

O tamanho do ajuste, contudo, não é consenso entre os especialistas. Para Claudia Bittencourt, diretora geral do Grupo Bittencourt, é possível imaginar que o setor continue a crescer entre 12% e 15% nos próximos dois anos. 

O presidente da Global Franchise, Paulo Cesar Mauro, é menos otimista. "Existe uma perspectiva de crescimento decrescente, talvez não mais na casa de dois dígitos", afirma. Segundo ele, o setor vai continuar se expandindo acima do ritmo geral da economia, mas a competição e o esgotamento de algumas atividades devem conter um pouco o ímpeto das franquias.

Marcus Rizzo, da consultoria Rizzo Franchise, porém, projeta uma continuidade do crescimento. "O que deve reduzir é o aumento dos franqueadores, a base cresceu muito, então o porcentual de avanço deve cair", diz. Rizzo ainda ressalta que, com o 'boom' dos últimos anos, falta profissionalização em alguns segmentos. "Alimentação e vestuário se aqueceram, mas muitos franqueadores ainda não se profissionalizaram", diz. Ele se refere aos casos das franquias "nanicas", criadas há pouco tempo e com uma rede ainda enxuta.

Um efeito disso é que deve permanecer a tendência de redes maiores adquirindo as menores. "Os próprios franqueadores estão criando outros negócios ou comprando redes menores e acabam formando um conglomerado maior de franquias", diz Claudia. Ela se refere aos grandes grupos de franquias como BFFC, Grupo Ornatus e Arezzo Co. 

Claudia ainda espera uma maior participação dos investidores. "Os fundos de private equity devem continuar a aportar capital e aumentar as capacidade de expansão das franquias", afirma.

A partir de hoje, confira tudo sobre o mercado de franquias nesse especial preparado pelo Estadão PME

Sexta-feira: Oportunidades em turismo e hotelaria

Sábado: Novos shoppings puxam o franchising

Domingo: Microfranquias em expansão

Segunda-feira: Aposte em beleza e estética

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.