Divulgação
Divulgação

Franquia de padaria drive-thru quer abrir 60 unidades este ano

PãoToGo promete pão quente toda hora e quer oferecer praticidade para o consumidor

GISELE TAMAMAR, ESTADÃO PME,

25 de junho de 2013 | 18h00

No dia 23 de dezembro do ano passado, a esposa do empresário Tom Ricetti pediu para ele comprar pão. Com padarias lotadas, ele resolveu ir ao supermercado, mas demorou uma hora até conseguir comprar o produto. A situação vivida serviu de inspiração para Ricetti formatar uma franquia para trazer facilidade para o consumidor: uma padaria drive-thru. A ideia é oferecer comodidade diante do problema de filas e falta de vagas para estacionamento.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

A primeira unidade da rede PãoToGo tem previsão para ser inaugurada no dia 5 de julho, em São Carlos. E para a abertura, a rede prepara uma promoção: pão de graça nos dois primeiros dias. Outras 32 unidades já estão negociadas, incluindo Miami. A meta é fechar o ano com 60 lojas. As próximas inaugurações devem ocorrer em Bauru, Araraquara e Uberlândia.

A rede, inicialmente, vai trabalhar com 30 itens no portfólio, como pão francês, pão de queijo, frios, leite, manteiga, refrigerantes, sucos, café, água, balas e cigarro. De acordo com a localização da loja, a rede também vai vender itens regionais. Em Minas Gerais, por exemplo, será incluído o queijo fresco. No Rio de Janeiro, o chá mate entra no cardápio. Já a erva mate para chimarrão será incluída nas lojas do Sul.

Para fazer a compra, o consumidor faz o pedido de dentro do carro para uma máquina, que é replicado para o atendente separar os produtos e para o caixa fazer a cobrança. Aí é só andar com o carro e pegar a compra na outra janela da loja.

Dentro do balcão, a franquia quer trabalhar com agilidade. A meta é que o tempo entre o pedido e a entrega demore um minuto e meio. Para isso, a PãoToGo trabalha com uma variedade limitada de produtos e os frios são embalados em porções de 100 gramas.

Outra alternativa para o consumidor será o PãoToGo na Hora, para o cliente cadastrar seu pedido no site e agendar a retirada. Se ele fizer cinco pedidos ou mais no mês, ele não precisa cobrar a taxa de manutenção de R$ 12. O pagamento é feito via cartão de crédito e o pedido é retirado diretamente, sem a necessidade de passar pelo caixa da loja.

Com a abertura de novas unidades, o usuário ainda poderá fazer a retirada dos produtos em outras cidades. "Se ele passar as férias no Guarujá e tiver uma unidade lá, ele poderá fazer a retirada em outra loja. É só cadastrar no site", diz Ricetti. Para começar o negócio, Ricetti investiu R$ 70 mil e mais R$ 100 mil na primeira loja.As empresas Sadia e Coca-Cola são fornecedoras parceiras da rede e terão o logotipo em destaque nas lojas.

Franquia. O investimento inicial para abrir uma unidade da PãoToGo é a partir de R$ 150 mil, sendo que R$ 30 mil é da taxa de franquia, R$ 10 mil para capital de giro e R$ 110 mil para o maquinário e obras no local. O valor pode variar de acordo com o custo do ponto.

O espaço mínimo para instalar uma unidade é de 200 metros quadrados, sendo necessário 40 metros quadrados de área construída para um box. "Há cinco anos, esse negócio não era viável. Você precisava de um espaço maior para abrir uma padaria. Hoje, o pão é vendido congelado e só assamos o pão", explica Ricetti. E a promessa é ter pão quente toda hora. "Teremos uma fornada a cada 7,5 minutos", garante o empresário.

Tudo o que sabemos sobre:
franquiapadariaPãoToGonegócios

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.