Monica Bento/AE
Monica Bento/AE

Fluxo cambial no Brasil é o melhor desde 2007

No ano, fluxo acumulou entrada líquida de US$ 65,28 bilhões, 168% a mais do que em 2010

Eduardo Cucolo e Fernando Nakagawa, da Agência Estado,

04 de janeiro de 2012 | 15h29

Dezembro terminou com saída de dólares pelo terceiro mês consecutivo em 2011. Dados divulgados há pouco pelo Banco Central revelam que o Brasil perdeu US$ 1,943 bilhão no último mês do ano passado. No ano, porém, o fluxo cambial acumulou entrada líquida de US$ 65,28 bilhões, resultado 168% superior em relação ao registrado em 2010, quando US$ 24,354 bilhões ingressaram no País. O fluxo cambial de 2011 foi o melhor desde 2007, quando US$ 87,5 bilhões entraram no Brasil.

O principal responsável pela entrada de dólares voltou a ser o comércio exterior. No ano passado, o ingresso de recursos via exportações superou em US$ 43,950 bilhões a saída para pagar a compra de importados. Ao total, o Brasil recebeu US$ 251,185 bilhões por vender mercadorias e serviços ao exterior e pagou US$ 207,236 bilhões por comprar em outros países. É a primeira vez desde 2008 que a entrada de dólares pelo comércio exterior supera a participação das operações financeiras.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Na conta financeira, 2011 terminou com entrada de US$ 21,329 bilhões, cifra 18% menor que a verificada em 2010. Nesse valor estão incluídas transações como compra e venda de ações e títulos de renda fixa, empréstimos, remessas de lucros e investimentos produtivos, entre outros. Nessas operações, foram registradas entradas totais de US$ 393,997 bilhões e saídas de US$ 372,669 bilhões. (Fernando Nakagawa e Eduardo Cucolo)

O valor de dezembro é 106,3% maior que o fluxo cambial também negativo observado em novembro, quando US$ 942 milhões deixaram o País.

Segundo o BC, houve saída de recursos do Brasil graças às operações financeiras, responsáveis por US$ 3,625 bilhões terem deixado o País. Nesse valor estão incluídas transações como compra e venda de ações e títulos de renda fixa, empréstimos, remessas de lucros e investimentos produtivos, entre outros. Nessas operações, houve entrada total de US$ 40,492 bilhões no mês passado, valor superado pelas saídas que alcançaram US$ 44,117 bilhões.

A saída de dólares pelas transações financeiras foi parcialmente compensada pela entrada de recursos gerada pela via comercial. No comércio exterior, o Brasil recebeu US$ 1,681 bilhão no mês passado porque os contratos de câmbio para as exportações somaram US$ 20,606 bilhões e foram superiores aos US$ 18,924 bilhões que deixaram o País via importações.

Tudo o que sabemos sobre:
Fluxo cambialBCBanco Central

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.