Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Financiamento para startups da área de saúde digital deve chegar a US$ 6,5 bilhões em 2017

A área de saúde digital está no radar dos investidores. Pesquisa da consultoria Accenture aponta que o financiamento em startups do setor deverá quase dobrar nos Estados Unidos, passando de US$ 3,5 bilhões em 2014 para US$ 6,5 bilhões em 2017. Serviços de telessaúde ou wearable devices, como smartwaches e smartbands - relógios e pulseiras inteligentes - estão incluídos nesse mercado promissor.

Estadão PME,

08 de outubro de 2014 | 12h31

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Em nota divulgada pela consultoria, o diretor de iniciativas de acesso a pacientes da Accenture, Dipak Patel, afirmou que a ruptura digital está se desenrolando na área da saúde e vai mudar interações sociais, alterar as expectativas dos consumidores e, em última análise, melhorar os resultados da saúde.

"Este movimento será sustentável se as startups de saúde digital aplicarem recursos para criar uma experiência perfeita para os pacientes e resultar em economias de custos médicos e melhores resultados", completou.

:: Leia também ::

Empresa de sucos brasileira agora aposta em pulseira inteligente

Lacunas deixadas pelo governo se transformam em oportunidades

Inovações tecnológicas ganham espaço no setor da saúde

Ainda de acordo com o levantamento, o financiamento de startups totalizaram US$ 10,2 bilhões entre 2008 e 2013 e foram divididos em quatro segmentos. As tecnologias de diagnóstico, como monitoramento remoto, receberam US$ 2,1 bilhões.

As ferramentas de tratamento que possibilitam cuidados alternativos com o uso de tecnologia conseguiram US$ 2,6 bilhões. Soluções de tecnologia wearable e programas de incentivo foram responsáveis por US$ 2,6 bilhões. E os recursos para infraestrutura completam a lista com US$ 2,9 bilhões.

"Os líderes de saúde terão de abraçar capacidades digitais, não só para se manterem relevantes para os consumidores, mas para influenciar a mudança comportamental, melhorar o acesso aos canais e reduzir os custos por paciente", disse Patel, no comunicado da consultoria. 

 

Tudo o que sabemos sobre:
startupsaúdeinvestimentoEstadão PME

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.