Adriano Faleiros/AE
Adriano Faleiros/AE

Faturamento dos pequenos negócios cresce mais na capital do que no interior de SP

Empresários da região do ABC devem se preocupar com a queda de quase 1% no faturamento durante o ano passado

19 de fevereiro de 2012 | 10h03

 O dono de um pequeno negócio na cidade de São Paulo fechou o ano passado com faturamento 6,1% superior ao registrado durante 2010. Trata-se do maior crescimento apurado pelo Sebrae-SP conforme as regiões geográficas monitoradas pela entidade mensalmente.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

A segunda maior evolução foi registrada nos empreendimentos localizados no interior do Estado (4,7%). No caso das cidades localizadas na Região Metropolitana de São Paulo, o crescimento foi de 2,9%. Quem deve ter motivos para preocupação são os empreendedores da região do ABC - de acordo com o estudo, neste caso, houve queda de 0,9% no faturamento.

De acordo com o levantamento, o faturamento total das micro e pequenas empresas no Estado de São Paulo, em 2011, foi de R$ 336,6 bilhões - R$ 12,2 bilhões a mais do que o apurado em 2010. O faturamento médio por empresa encerrou o ano passado em R$ 24,2 mil.

De maneira geral, as micro e pequenas empresas paulistas cresceram 3,8%. O setor de serviços liderou essa expansão (alta de 7,5%). O comércio registrou aumento de 3,3% e a indústria apresentou recuo de 0,5% - o que talvez explique o desempenho ruim dos negócios no ABC, onde estão muitas pequenas indústrias.

Dicas para você crescer

Encerrado 2011, agora o pequeno empresário deve concentrar-se nas estratégias que o permitirão crescer em 2012. Para ajudá-lo nessa tarefa, o Estadão PME elaborou algumas dicas importantes.

1 - Contrate especialistas

Admitir pessoas especializadas em áreas na qual o empreendedor não tem conhecimento ajuda a empresa a se desenvolver de forma profissional e sustentada.

2 - Acompanhe os resultados

Em uma empresa média, os resultados devem ser transformados em indicadores, já que o empreendedor não consegue mais acompanhar todos os processos de perto. Por isso, o ideal é investir em softwares de gestão.

3 - Crie processos

Estabelecer regras e normas ajuda a criar um padrão de qualidade que não muda com a ausência do empreendedor, especialmente quando a empresa tem várias unidades ou franquias.

4 - Conheça o mercado

Planos de expansão devem ser feitos baseados em pesquisas que ajudem o empreendedor a conhecer melhor seu consumidor, a concorrência e o potencial do mercado onde atua.

5 - Invista em melhorias

Ter controle do fluxo de caixa e das finanças do negócio é essencial para que a empresa tenha lucro e possa, dessa maneira, usar esse dinheiro para investir no próprio crescimento do empreendimento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.