Faturamento do varejo deve subir 6,9% em agosto, diz IDV

Instituto prevê ‘a consolidação de um cenário positivo pelos próximos três meses’

Rodrigo Petry, Agência Estado,

25 de agosto de 2011 | 13h38

O faturamento real, descontada a inflação, das principais varejistas brasileiras em agosto deve subiu 6,9% em comparação ao mesmo mês do ano passado, segundo o Índice Antecedente de Vendas (IAV) divulgado nesta quinta-feira, 25, pelo Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV). O levantamento, realizado com base em informações dos executivos das redes, aponta para um projeção de alta das vendas de 6,5% em setembro e de 6,8% em outubro, ambos em comparação aos mesmos meses de 2010.

Por segmentos do varejo, o IAV estima aumento das vendas para os próximos meses entre 4% e 5% de bens não-duráveis em relação aos mesmos meses de 2010. Já para bens semiduráveis as projeções das redes são de alta nas vendas entre 7% e 11%, enquanto para bens duráveis o faturamento deve subir a taxas próximas a 10% até o mês de outubro. Segundo o IDV, "deve haver a consolidação de um cenário positivo pelos próximos três meses".

O IDV representa 35 das principais redes varejistas dos segmentos de alimentos, eletrodomésticos, móveis, utilidades domésticas, produtos de higiene e limpeza, cosméticos, material de construção, medicamentos, vestuário e calçados. Entre os associados estão Pão de Açúcar, Walmart, Magazine Luiza, Lojas Renner, Riachuelo, C&A, Pernambucanas, Livraria Cultura, Drogasil, Droga Raia e Leroy Merlin.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Siga o Estadão PME no Twitter

:: Faça parte da  nossa comunidade no Facebook

Tudo o que sabemos sobre:
VarejoBalançoEconomia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.