Márcio Fernandes/Estadão
Márcio Fernandes/Estadão

Família abre rodízio de brigadeiros na zona sul de São Paulo

Loja de brigadeiros no bairro do Jabaquara abre apenas aos sábados e tem preço fechado para chocólatras comerem à vontade

Renato Jakitas, O Estado de S.Paulo

30 de janeiro de 2017 | 13h19

São Paulo tem rodízio de praticamente tudo que se possa imaginar. Até de brigadeiro gourmet. Duas irmãs, a mãe e uma sobrinha tocam o empreendimento, que se diz inédito na cidade, chamado de Universo do Brigadeiro. Com um cardápio com 20 opções do doce - de whey protein a flor de hibisco - a casa abre apenas aos sábados, das 10h às 18h, e garante servir uma quantidade infinita de brigadeiros por um preço fechado, no caso R$ 39,90 para adultos, e R$ 24,90 para crianças a partir de 5 anos de idade. Menores que isso não pagam.

A loja foi inaugurada no segundo semestre de 2015 como mais uma casa a seguir os passos de Juliana Motter, que hypou o doce preferido das festas de aniversário no Brasil com a Maria Brigadeiro. Selene gallucci sidney, uma das irmãs que comandam a Universo do Brigadeiro, conta que evolução de loja normal ao rodízio foi um processo natural, decorrência dos fatos. "Os clientes ficavam parados sem conseguir escolher o brigadeiro. Eu sempre gostei de confeitaria e já inauguramos com muitas opções. Daí pensamos que um rodízio seria bem recebido", explica.

Dentre as adaptações, a família decidiu reduzir o tamanho do doce para 15 grama (na loja à granel são 20 gramas) e reduzir um pouco o preço. "Cada brigadeiro eu vendo por R$ 3,90 mais ou menos. No rodízio, o cliente come em média 20 brigadeiros e paga o fechado de R$ 39,90. Perco um pouco em dinheiro, mas ganho em fidelização."

Além do rodízio, que fica em um salão para 40 pessoas no bairro do Jabaquara, na zona sul de São Paulo, a Universo do Brigadeiro tem uma loja, na verdade um carrinho móvel, que serve eventos e feiras de gastronomia aos finais de semana, mas que de segunda a sexta fica estacionado dentro da garagem da casa da mãe de Selene, a 50 metros do metrô Jabaquara.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Empreendedorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.