Marcio Fernandes/AE
Marcio Fernandes/AE

Facebook de olho nos pequenos

Executivo afirma que a empresa vai estimular ainda mais a participação dos empreendedores

Ligia Aguilhar, Estadão PME,

01 de dezembro de 2011 | 07h11

Vice-presidente global de marketing do Facebook, Grady Burnett é atualmente um dos principais executivos da rede social mais famosa do planeta – são 800 milhões de usuários em todo o mundo, sendo 30 milhões apenas no Brasil. Ex-diretor de operações e vendas online do Google, Burnett concedeu entrevista exclusiva ao Estadão PME em recente visita ao País. Durante a conversa, o norte-americano apontou as melhores estratégias que um pequeno ou médio empreendimento pode adotar para sempre usar a rede a seu favor. Leia a seguir os principais trechos.

Qual o objetivo da sua visita ao Brasil?

Grady Burnett - Nossa empresa está sediada na Califórnia, mas havia muita curiosidade e animação sobre o que estava acontecendo na América Latina e no Brasil. Nós abrimos um escritório no País, tivemos um bom crescimento e eu quis ver de perto, conversar com clientes e identificar oportunidades. Saio animado.

Podemos esperar novidades do Facebook para pequenos empreendimentos?

Grady Burnett - Nós acreditamos no poder de pequenos negócios e continuaremos estimulando a participação deles no Facebook. Com a nova interface, teremos mais fotos e ferramentas para a empresa crescer, se conectar com mais usuários e construir conexões. Nosso objetivo é aumentar o número de recursos continuamente.

Qual a melhor forma de uma empresa conquistar clientes por meio da rede?

Grady Burnett - O primeiro passo é criar uma página corporativa para promover o negócio. É muito importante colocar nessa página todas as informações da empresa porque isso cria a oportunidade das pessoas se tornarem fãs da companhia e do empresário se conectar e promover discussões com elas. Essa é uma maneira poderosa de fazer o consumidor perceber que ele importa e do empresário entender o que seus clientes querem. O Facebook tem 800 milhões de usuários no mundo e 30 milhões no Brasil. Essas pessoas estão engajadas e se importam com os negócios das comunidades ao seu redor.

Como a empresa deve começar essa interação?

Grady Burnett - O importante é que o empresário se aproxime desses seguidores, divida com eles novas ideias e saiba o que eles pensam. Nós vimos alguns casos de sucesso nos quais as empresas fazem perguntas em sua página, como o tipo de desconto que o cliente gostaria de receber em determinada ocasião. Elas conseguiram com isso criar engajamento e ter um feedback que ajudou o negócio a crescer. Também é interessante postar textos, artigos e informações que os usuários possam dividir com seus amigos para divulgar espontaneamente a empresa.

Qual o impacto atualmente da participação ativa nas mídias sociais para um negócio?

Grady Burnett - Nós percebemos que muitas empresas estão de fato conseguindo crescer por meio das mídias sociais porque hoje é comum que as pessoas tomem decisões com base no que está sendo recomendado pelos amigos e pela família nas redes. As pessoas realmente estão se comunicando e dividindo coisas que elas gostam por meio da internet. E muitas dessas coisas são sobre negócios.

Quais as melhores maneiras de se comunicar com clientes por meio do Facebook?

Grady Burnett - Experimente. Tente de tudo, converse com as pessoas, conte novidades sobre o seu estabelecimento, coloque notícias e artigos relacionados ao seu empreendimento. Isso inspira os seus fãs a dividir sua página com os amigos e fazer propaganda sobre você na internet. As empresas têm que estar prontas para participar dessa conversa com os internautas. Por meio dela, o empresário tem a chance de entender o seu negócio e um pouco mais a respeito do consumidor.

O segredo, então, é o empreendedor testar diferentes estratégias de interação sem medo de errar?

Grady Burnett - Acredito que sim. Muitas ideias surgem a medida que você começa a se comunicar e, no Facebook, todos cometem erros.

Tudo o que sabemos sobre:
EmpresasEconomiaEmpreendedorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.