Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

Eventos jogam holofote no empreendedorismo feito por mulheres

Facebook e outras empresas fazem programação a partir desta semana com nomes como Luiza Trajano

Júlia Zillig, ESPECIAL PARA, O Estado de S.Paulo

07 de março de 2019 | 06h00

O mundo dos negócios, cada vez mais dominado por mulheres, abre espaço na agenda a partir desta semana, por conta do Dia da Mulher, para mostrar e incentivar empreendimentos de lideranças femininas de variados portes. Só entre os microempreendimentos, a abertura de MEIs por mulheres em todo o Brasil saltou de 1,3 milhão, em 2013, para 3 milhões no ano passado, segundo dados do Portal do Empreendedor compilados pelo Sebrae-MG. Hoje, elas são 47,1% das MEIs do País.

Em São Paulo, na próxima quinta-feira (14), o Facebook vai promover duas transmissões ao vivo por meio do programa Ela faz História, que fomenta o empreendedorismo feminino. Às 10h, o tema é “O espírito empreendedor de Luiza Helena Trajano”, com a participação da fundadora do Magazine Luiza, e depois, às 11h, “Experiência de mentoria: compartilhando histórias” trazem Ana Laura, do blog Maternativa, e Maitê Lourenço, do Black Rocks.

As transmissões fazem parte da semana de mentoria que o Facebook promove, de 11 a 14 de março, na Estação Hack de São Paulo. O evento inclui mesas redondas com empreendedoras e mentoras para incentivar a troca de experiências, mas as inscrições já estão esgotadas. De acordo com o Facebook, no programa de aceleração de startups da estação, 50% das empresas selecionadas na etapa 2019 são de mulheres.

Também no dia 11 começa a primeira fase do curso Fábrica de Negócios: Mais Mulheres, promovido pelo programa Fábrica de Negócios, da Ade Sampa (agência de desenvolvimento), que é vinculada à Secretaria Municipal do Trabalho e Empreendedorismo. 

A ideia é incentivar negócios sustentáveis por meio de seis encontros, com oficinas que devem estimular a troca de informações e a identificação de novas oportunidades de negócio.

Já na terça-feira dia 19, o Unibes Cultural, em São Paulo, vai receber a segunda edição do Food Female: Mulheres que se Conectam, promovido pela Foodpass (a partir de R$ 10), plataforma digital do mercado de gastronomia e inovação. 

O evento tem como objetivo unir mulheres empreendedoras de várias frentes da cadeia do alimento para entender as lacunas de empreendedorismo existentes no setor. Durante o dia, em paralelo a palestras, rodadas de negócios vão reunir as participantes.

“Ainda enfrentamos muita dificuldade no lado profissional pelo machismo e pelo sexismo que imperam no mundo dos negócios”, comenta Priscila Sabará, fundadora da Foodpass.

O Unibes Cultural também receberá, nesta sexta-feira (8), o evento Beleza Pura, realizado pela consultoria Hype60+ (a partir de R$ 50). Será um dia de workshops e oficinas voltados para mulheres “maduras”, com mais de 50 anos de idade, que representam 16,8 milhões da população brasileira. Elas fazem parte da geração baby boomers – nascidas entre 1945 e 1964.

A ideia do evento é reunir profissionais de beleza, moda e comportamento e também estimular novos negócios no setor, já que, segundo pesquisa que será apresentada no dia, 92% das mulheres maduras não se sentem representadas pela comunicação das marcas, ainda que os maduros representem uma força de quase 20% do consumo no País, movimentando R$ 1,6 trilhão. Uma das palestrantes do evento é a empreendedora Janine Goossens, de 81 anos, cofundadora da rede de salões Jacques Janine.

Tudo o que sabemos sobre:
mulherempreendedorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.