Reprodução
Reprodução

Estratégias para o empreendedor se dar bem ou afundar o seu pequeno negócio nas redes sociais

Confira recomendações sobre o que fazer e não fazer na web

ESTADÃO PME,

10 de outubro de 2013 | 06h40

O pequeno empresário tem sempre o desafio de fazer muita coisa com pouco dinheiro. Mas um ponto não pode ser deixado de lado pelo empreendedor: as redes sociais. Seja ele ou um profissional contratado para cuidar do serviço, o negócio não pode ficar de fora das redes, mesmo que seja apenas para resguardar o perfil com o nome da empresa, segundo o professor do Insper Marcelo Nakagawa e o presidente da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), Mauricio Salvador.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

De acordo com Nakagawa, a empresa precisa entender quais as redes que vai priorizar e criar um processo de gestão. Uma dica é assinar o serviço de alerta do Google. Toda vez que o nome da empresa for citado na web é enviado um alerta para o e-mail. O empreendedor ou o profissional contratado também precisa visitar as redes diariamente, entender de serviços de análise e ter uma preocupação com sites de reclamação, como o Reclame Aqui.

:: AO VIVO ::

Professor Marcelo Nakagawa debate o assunto ao vivo na TV Estadão segunda-feira, 14, a partir das 14h30

O professor citou dois exemplos bem sucedidos de empresas que souberam lidar com as redes. "O Spoleto fez do limão uma limonada. Aceitaram a crítica e conseguiram construir uma imagem positiva", diz Nakagawa. Leia mais aqui.

Outro exemplo é da marca de liquidificador Blendtec, que posta vídeos no YouTube com a série: "Will it Blend?" - a marca testa a potência do produto ao triturar celulares e até iPad. "É um exemplo simples de como eles conseguem utilizar as redes para divulgar o produto", pontua Nakagawa.

:: Confira uma lista sobre o que NÃO fazer nas redes elaborada por Mauricio Salvador ::

1 - Postar apenas elogios ao seu produto

Se você ou sua empresa tem um blog para divulgar produtos ou serviços, o use para isso. Mas crie também conteúdos e postagens que os leitores vejam valor, além das que forem referentes aos seus produtos. Use um porcentual de 20/80, ou seja, 20% de postagens comerciais para 80% de conteúdo informativo e educativo.

2 - Não acompanhe resultados

Em internet é possível medir tudo. Portanto use e abuse das ferramentas disponíveis para entender melhor o que está dando certo e onde seus clientes estão interagindo.

3 - Discordar publicamente de um cliente

Lembre-se da máxima: "o cliente tem sempre razão". Principalmente em redes sociais, discordar publicamente pode despertar fúria e trazer outros consumidores insatisfeitos que abraçarem a causa do cidadão em questão. Abra um canal em "off" para conversar com o cliente.

4 - Apagar comentários críticos

Apague apenas spam, linguagem chula e material ofensivo. Críticas, quando construtivas devem ser bem vindas. Sua audiência vai perceber se só houver comentários de elogios, portanto encare as críticas como uma forma de fortalecer e incentivar a confiança em suas postagens.

5 - Usar os modelos de layout padrão que as redes sociais oferecem

Blogs, microblogs e páginas de fãs podem ser criadas rapidamente usando o modelo padrão. Se o seu tem fins comerciais, crie o seu próprio modelo e leve para lá a identidade visual de sua empresa.

6 - Escrever com erros de português

Evite usar abreviações do tipo: vc tb viu o que escrevi? O português bem escrito transmite credibilidade e ajuda os spiders dos buscadores a entenderem melhor o que você disse.

7 - Tentar fazer com que sua empresa seja "amiga" das pessoas

Vejo empresas que criam perfis como se fosse "gente" e depois ficam adicionando amigos. Prefira criar páginas de fãs.

8 - Não compartilhar postagens de outros seguidores

Compartilhar postagens de outros blogs, miniblogs, comunidades, etc, é uma forma de mostrar engajamento e interesse pelas pessoas. Não se restrinja apenas ao que você tem a dizer. Compartilhe.

9 - Achar que vídeo online é só postar seus comerciais

Os vídeos online são uma febre que veio pra ficar. Mas a maioria das pessoas não quer ver propagandas, elas querem se divertir, aprender ou se informar. Portanto, além de suas propagandas, faça vídeos do tipo tutoriais, de entretenimento ou simplesmente informativos, com no máximo três minutos cada. Se precisar de mais tempo, quebre em um ou mais vídeos.

10 - Começar relacionamentos tentando vender seus produtos

Imagine-se em um grupo de amigos numa festa e de repente alguém entra na conversa tentando vender algo. Não seria desagradável? Nas redes sociais é a mesma coisa, as pessoas estão em rodas de conversas, entre oferecendo informações interessantes e aos poucos vá colocando seu conteúdo comercial. Demora mais, mas traz resultados mais duradouros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.