Fernando, Leonardo e Fábio são sócios da Notiluca
Fernando, Leonardo e Fábio são sócios da Notiluca

Estratégias de empresa de óculos de madeira incluem lançamento de nova linha e exportações

Notiluca pretende faturar R$ 3 milhões este ano

Gisele Tamamar, Estadão PME,

24 de junho de 2015 | 07h01

Ao sentir que as vendas no site e os pedidos do atacado estavam reduzindo o ritmo, a Notiluca, empresa especializada em óculos de madeira, tratou logo de colocar em prática duas estratégias para enfrentar esse período mais nebuloso da economia.

::: Saiba tudo sobre :::

Mercado de franquias

O futuro das startups

Grandes empresários

Minha história

O negócio lançou uma linha de óculos de grau e dará início às exportações para Europa e Estados Unidos. “Começamos a perceber que as vendas no site diminuíram e a reposição dos lojistas também. É um efeito dominó.

As pessoas param de ir na loja e os lojistas param de fazer as reposições. Começamos a adotar as estratégias desde o segundo semestre do ano passado, antes da crise tomar uma forma um pouco maior”, conta Fernando Rodrigues, que tem Leonardo Valente e Fábio Willers como sócios.

:: Leia mais ::

Como vender mais na crise

Um manual prático para você superar a retração

Nos bares, muito planejamento para convencer o cliente a gastar

Criada em novembro de 2012, a empresa ofertava apenas óculos de sol, mas logo percebeu a demanda pela linha convencional. Para aproveitar a oportunidade, os sócios começaram a adaptar produtos que já existiam – agora, os novos modelos de grau devem chegar ao mercado em até 30 dias.

“É uma forma de quebrar a sazonalidade e entrar em um novo mercado”, afirma Rodrigues. Já as exportações devem começar no segundo semestre para ajudar a cumprir a meta estabelecida para 2015. “A ideia não é só mandar os óculos, mas posicionar a marca lá fora. Existe uma certa receptividade do mercado externo em relação aos nossos produtos”, afirma.

No ano passado, a previsão era faturar R$ 1,5 milhão e a Notiluca alcançou quase R$ 1,8 milhão. Para este ano, a ideia é que o desempenho atinja a casa dos R$ 3 milhões. “Até agora está dentro da meta.”

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.