Reprodução de vídeo
Reprodução de vídeo

Estratégia dos grandes: governo inglês choca com ação assustadora para evitar que motorista beba e dirija

O primeiro passo para divulgar sua marca é chamar a atenção das pessoas, mas e se você for longe demais

ESTADÃO PME,

07 de junho de 2013 | 18h08

 Um pub londrino serviu de locação para a filmagem de uma campanha publicitária muito polêmica na Inglaterra. A ação foi criada pela agência Leo Burnett para o departamento de trânsito do Reino Unido e está literalmente assustando os ingleses.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + :: 

O filme mostra o usuário, provavelmente um ator, normalmente se arrumando em frente ao espelho do pub quando ele é estilhaçado por uma cabeça (um manequim) que o atravessa. Achou assustador? Confira a ação no vídeo abaixo. A campanha, segundo o site Blue Bus, tem o objetivo de alertar os motoristas a respeito do perigo de beber e dirigir. 

Ela é veiculada, por sua vez, no site Think!, inciativa dos responsáveis pelo trânsito no Reino Unido com o objetivo de oferecer informações para os motoristas sobre segurança e pretende, é claro, reduzir o número de acidentes envolvendo carros e motocicletas.

Análise PME. Polêmica à parte, a estratégia do departamento de tráfego londrino (chocar) mostra-se acertada. A peça publicitária chamou a atenção imediatamente após a sua divulgação, que ocorreu na quinta-feira (6 de junho). Justamente por ser forte, a campanha passou a sua mensagem para os londrinos. Guardadas as devidas proporções, é exatamente o que um pequeno empreendedor deve pretender quando decidir comunicar o seu produto.

De que forma chamar a atenção do consumidor? Essa é a primeira pergunta a se fazer, sempre. O perigo, nesse caso e em todos os outros que envolvem a divulgação do seu produto por meio publicitário, é exagerar na dose e a mensagem causar impacto negativo.

Tudo o que sabemos sobre:
análisepublicidade

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.