Divulgação
Divulgação

Estado de São Paulo chega a marca de meio milhão de empreendedores individuais

No primeiro trimestre do ano foram abertas mais de 133 mil empresas, sendo 64% do total no modelo de empreendedor individual

ESTADÃO PME,

10 de abril de 2012 | 15h22

 O Estado de São Paulo já conta com meio milhão de empreendedores individuais. A informação foi confirmada hoje pelo Sebrae com base em dados coletados pela Junta Comercial de São Paulo. De acordo com os dados, no primeiro trimestre do ano, das 133.656 empresas abertas no estado 85.051 são de empreendedores individuais - 64% do total.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google+ ::

"Os registros da nova modalidade ainda deverão crescer durante um período até se estabilizarem a longo prazo", afirmou o presidente da Junta Comercial, José Constantino de Bastos Júnior. De acordo com a entidade, o registro de empreendedores individuais cresceu 41% no ano passado em relação a 2010.

Quatro motivos para você se tornar empreendedor individual

1 . Resgate da autoestima

“O empreendedor com uma empresa formalizada passa a se ver de outra maneira, uma vez que a informalidade está muito ligada ao que é ilegal e ilícito”, diz Durante, do Sebrae.  A formalização ainda abre um mundo de possibilidades para a empresa, que passa ser reconhecida no mercado e a ter acesso a uma série de benefícios e oportunidades que não existem no mercado informal.

2. Proteção previdenciária

O empreendedor individual tem direito a cobertura previdenciária para ele e sua família. Estão incluídos benefícios como auxílio-doença, aposentadoria por idade, salário-maternidade após carência, pensão e auxilio reclusão. “Ele fica protegido em casos de doença, acidente e pode ter aposentadoria por idade, uma segurança importante para o empreendedor”, diz Durante.

3. Maior facilidade para obter crédito

Com um número de CNPJ, o empreendedor pode recorrer a linhas de crédito específicas para empresas de pequeno porte, sem a necessidade de recorrer a esse financiamento como pessoa física. “As linhas para pessoa jurídica têm tarifas e taxas de juros menores”, explica o especialista.

4. Melhora na relação com fornecedores e clientes

A lei permite que Empreendedores Individuais se organizem em consórcios para realizar compras conjuntas. Essa medida permite que as empresas tenha acesso a melhores preços e condições de pagamento, uma vez que a compra será realizada em maior volume. Outra vantagem do programa é que as empresas participantes podem concorrer às licitações do governo nas três esferas: federal, estadual e municipal. Com o aumento dos investimentos em infraestrutura por causa de eventos como a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016, o número de oportunidade aumenta e quem está formalizado sai na frente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.