Estadão PME Entrevista: empresários desbravam a economia colaborativa

Guarda-roupa compartilhado e aplicativo de venda de tatuagens exclusivas fazem sucesso

Renato Jakitas, O Estado de S. Paulo,

10 de novembro de 2015 | 14h01

-A economia colaborativa parece que chegou para ficar. Para discutir essa tendência, o Estadão PME Entrevista conversou com dois empresários que apostam na troca enquanto estratégia de faturamento. No primeiro bloco, o empresário Wolf Menke, dono de uma série de espaços compartilhados de trabalho, os cowokings, fala sobre sua mais nova empreitada: o House of Bubbles, um clube de assinatura de roupas, no qual o cliente paga uma mensalidade e tem direito a ficar por um tempo com uma quantidade definida de roupas pré-selecionadas. Ele investiu R$ 200 mil e quer faturar 60 mil ao mês após um ano.

Confira a primeira parte da entrevista. (Clique na imagem abaixo)

No, segundo bloco o empresário paulistano Rodrigo Bondioli conta sobre o Tatuaria, um site e um aplicativo para o mercado de tatuagens. O negócio é inspirado no aplicativo de paquera "Tinder", mas com encontros voltados para a venda de tatuagens feitas com exclusividade para a startup. Em poucas semanas de atuação, Rodrigo já tem uma lista de mais de 600 tatuadores querendo ser seu cliente

Confira a segunda parte da entrevista. (Clique na imagem abaixo para ouvir a segunda parte do programa)


Tudo o que sabemos sobre:
TatuariaHouse of Bubbles

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.