Reprodução
Reprodução

Estacionamento aceita objetos usados como forma de pagamento na Argentina

Artigos trocados abastecem a loja de usados da família Caraganopulos, em Mendoza

Estadão PME,

29 de junho de 2012 | 13h35

 Uma família de argentinos encontrou uma forma inusitada para manter em funcionamento seus empreendimentos. Donos de três parques de estacionamentos e uma loja de usados, em Mendoza, eles viram que a melhor maneira de não fechar as portas dos negócios era ampliar as formas de pagamento. Para isso,  Iván Caraganopulos, 33 anos, convenceu o família de que uma alternativa era colocar uma faixa em cada um dos locais com a frase: "pague o estacionamento com coisas que você não use".

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

"O fluxo de clientes baixou muito porque os arredores da região foram liberados para motoristas estacionarem", contou Iván ao site argentino DMZ online.

Com o movimento do estacionamento caindo bruscamente, eles decidiram fazer uma fusão da operação dos negócios. "Aceitamos desde revistas, jornais e tudo o que as pessoas não precisam mais. O bom é que a resposta está sendo incrível. É rentável para nós e para os clientes porque a inflação não os afeta, já que trocamos os artigos usados, que irão para a loja, por turnos no estacionamento", explicou.

Os Caraganopulos reconhecem que mesmo encontrando  essa alternativa, as "novas" mercadorias que chegam à loja de usados não são vendidas rapidamente. "É mais demorado, mas pelo menos nada é perdido", conforma-se.

Tudo o que sabemos sobre:
Economiainovação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.