Reprodução
Reprodução

Equipamento projeta imagem de bicicleta no chão e avisa o motorista que o ciclista vai passar

O projetor a laser, acoplado na bike, promete resolver também o problema do 'ponto cego' nas curvas

Estadão PME,

15 de maio de 2014 | 06h38

Um dos problemas que os ciclistas enfrentam, principalmente, ocorre nas curvas. O condutor do veículo à frente, por exemplo, tem mais dificuldade de perceber a bicicleta pelo espelho retrovisor. É quando ela entra no chamado 'ponto cego'. Mas o dispositivo Laserlight promete ajudar nessa questão, projetando uma imagem 'verde' no chão, em formato de bike, a poucos metros da bicicleta. Essa solução ajuda a aumentar a visibilidade e sinalizar que ele vai passar por ali.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

"Ter uma 'pegada' maior (projetada) na estrada ajuda a ser visto em tempo", diz Emily Brooke, designer britânico que começou a desenvolver o conceito do produto enquanto na faculdade em 2011. Após terminar a faculdade, segundo o site da Fast Company, Emily buscou auxílio por meio de financiamento coletivo para viabilizar o negócio. A campanha que o empreendedor fez no site Kickstarter resultou em mais de US$ 800 mil, equivalente a R$ 1,7 milhão.

 

Ela fundou a Blaze, em Londres, e está vendendo o produto por meio do site. O prazo de entrega, segundo a empresa, varia de dois a dez dias, dependendo da distância do país. O aparelho é um LED com um laser que projeta o símbolo de uma bicicleta a cinco ou seis metros da bicicleta. O resultado é similar ao obtido com um farol, mas a diferença, que pode chamar mais a atenção de motoristas, é que é uma luz verde e com formato de bicicleta. A bateria tem uma durabilidade de 18 horas no caso do aparelho for usado no modo mais intenso. Na 'luz baixa', pode durar até 32 horas, segundo informa o desenvolvedor em seu site. O valor desse produto, segundo o site Fast Company, gira em torno de US$ 200, algo próximo de R$ 441.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.